Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Cafés do Brasil

Cafés do Brasil obtêm Denominação de Origem para a Mantiqueira de Minas

Imagem
  Indicação Geográfica contribui para a sustentabilidade da cafeicultura brasileira A Denominação de Origem Mantiqueira de Minas teve seu registro reconhecido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI para o café verde em grão e café industrializado torrado em grão ou moído, por meio de Certificado de Registro de Indicação Geográfica emitido em junho deste ano. O regulamento de uso dessa Denominação de Origem – DO estabelece normas e condições para a produção, processamento de pós-colheita, classificação, industrialização, embalagem e rastreabilidade desses cafés diferenciados, cujo valor agregado pode ser explorado comercialmente para atender consumidores que buscam seus atributos no Brasil e no exterior. Nesse sentido, a DO Mantiqueira de Minas identifica cafés da espécie Coffea arabica L. que, entre outros requisitos, foram produzidos em fazendas localizadas nos 25 municípios que compõem a área de abrangência da Mantiqueira – Face Minas Gerais. Essa á

Cafés do Brasil atingem exportação de 22,9 milhões de sacas com receita cambial de US$ 3 bilhões em sete meses

Imagem
  Volume físico de café arábica correspondeu a 78,4%, conilon 11,2% e solúvel 10,3% do total das exportações Nos sete primeiros meses do ano em curso de 2020, as exportações dos Cafés do Brasil atingiram um volume físico total equivalente a 22,9 milhões de sacas de 60kg e receita cambial de US$ 3,0 bilhões, com preço médio da unidade correspondente a US$ 128,9. Nesse contexto, os cafés da espécie arábica vendidos ao exterior totalizaram 18 milhões de sacas, volume que representa 78,4% das exportações, enquanto os cafés da espécie de conilon (robusta), com 2,6 milhões de sacas, equivaleram a 11,2%. E, por fim, o café solúvel teve participação de 10,3%, com 2,4 milhões de sacas, e o café torrado e moído, com 13,8 mil sacas, que equivaleram apenas 0,1% das exportações.   Os dez principais países e blocos econômicos que importaram os Cafés do Brasil, no período ora em destaque, ou seja, de janeiro a julho de 2020, num ranking em ordem decrescente, foram, em primeiro, os Est
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3