Postagens

Mostrando postagens de agosto, 2018

Milho, feijão e trigo terão os custos de produção atualizados

Imagem
Técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) começam, a partir de amanhã (28), a apurar os custos de produção das culturas de milho, feijão e trigo produzidos nos municípios paranaenses de Francisco Beltrão, Cascavel e Assis Chateaubriand. A medida segue até o dia 30 deste mês e tem por objetivo a atualização dos preços pagos pelos produtores no cultivo desses produtos. As visitas técnicas reunirão os diversos segmentos que compõem o processo produtivo dos grãos, entre produtores, engenheiros, representantes de trabalhadores e técnicos dos órgãos de pesquisa, com o objetivo de debater os custos de produção. Em Francisco Beltrão e Assis Chateaubriand o foco do trabalho será o milho, já no município de Cascavel as análises serão voltadas ao feijão e trigo. O estudo leva em conta, ainda, os custos de mão de obra, formas e etapas dos serviços, implementos agrícolas, agrotóxicos, fertilizantes, mudas e sementes, além de maquinário. Os valores obtidos nos levantamentos realizad

Publicação digital reúne marcos legais do PAA para leitura offline

Imagem
Toda a legislação referente ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) agora está compilada em um único documento. O livro com a legislação do programa é o produto disponibilizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e visa facilitar o acesso às regras gerais do programa nos locais onde o alcance da internet é limitado, daí a importância de manter uma publicação digital armazenada no celular para pesquisas. O livro está organizado com foco no usuário a fim de facilitar a busca das informações referentes aos marcos legais do PAA, podendo ser um instrumento de auxílio técnico para orientar na elaboração de propostas de participação das modalidades do programa. O documento também traz as leis, decretos e resoluções que estão em vigor, ou seja, aquelas que foram revogadas pelo Grupo Gestor do PAA, já foram também removidas da publicação, permanecendo apenas a sua numeração, data e ementa. Neste mesmo sentido, nos casos de leis e decretos que regem mais de um tema, permanece

Cadastro eletrônico do Vendas em Balcão na Conab deve ser feito até 30/08

Imagem
Os pequenos criadores de animais que compram milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) por meio do Programa de Vendas em Balcão (ProVB) têm até o dia 30 deste mês para realizar sua inscrição no Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais (Sican). As inscrições antigas que só constam em fichas impressas nas regionais da Companhia não serão mais utilizadas nas operações do programa a partir de setembro, e o criador que não conseguir fazer o registro dentro do prazo ficará impedido de comprar o grão diretamente na estatal até que tenha o cadastro. A inscrição no sistema será obrigatória para as operações no ProVB em todo o país. O objetivo é trazer mais agilidade e transparência na execução das operações e aumentar a segurança na aplicação dos recursos públicos. Dados do sistema mostram que, até o momento, cerca de 47,06%, do público atendido no último ano pelo programa já realizaram a inscrição, o que representa 14.511 criadores. As regiões Sudeste e Centro-Oeste são

Safra de cana estimada em 635 milhões de t terá produção de 30 bilhões de litros de etanol

Imagem
De acordo com o 2º Levantamento da Safra de Cana-de-açúcar 2018/2019, divulgado nesta terça-feira (21) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção total de cana está atualmente estimada em 635,51 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 0,4% em relação à safra 2017/18, que fechou em 633,26 milhões de toneladas. Motivada pelo melhor fluxo de comercialização frente ao açúcar nesta safra, a produção total de etanol deverá alcançar 30,41 bilhões de litros, ou seja, um aumento de 11,6%. Desse total, a produção de etanol anidro terá aumento de 2,2%, devendo chegar a 11,24 bilhões de litros, motivado pelo maior consumo de gasolina que vem se mantendo nos últimos anos. Com relação ao etanol hidratado, que é o próprio álcool combustível, a produção também deverá ter um aumento de aproximadamente 18% (2,9 milhões de l), chegando 19,17 bilhões de litros. Os números do açúcar seguem o movimento de retração. Segundo o levantamento, a produção deve chegar a 34,25 milh

Trabalho realizado pela Conab mostra tendências de mercado para a próxima safra

Imagem
O cenário para a exportação da soja deverá manter-se aquecido, mas a commodity do milho pode enfrentar um mercado acirrado em 2019. As análises são resultados de estudos realizados por analistas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgados nesta segunda-feira (20), e que indicam quais as tendências das principais culturas para a próxima safra. Embora o estudo completo traga pesquisas de diversos produtos, a divulgação esteve focada nas três maiores do país: soja, milho e arroz. Soja – O estudo aponta para os dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que acredita que a safra mundial de soja em grãos deve ser a maior da história, com 367 milhões de toneladas. Desse total, os Estados Unidos devem plantar 124 milhões e o Brasil 120 milhões de toneladas. “Os chineses estão taxando em 25% a soja em grãos americana e, com isso, as exportações de soja no Brasil deverão manter-se aquecidas no próximo ano, pois somos o único país capaz de vender o produto

Projeto ABC Cerrado recupera áreas degradadas

Imagem
Em dois anos foram beneficiados 84 mil ha de pastagens e capacitados quase cinco mil produtores. Seringueira se adpata ao bioma O projeto ABC Cerrado recuperou em dois anos de mais de 84 mil hectares de pastagens que estavam degradadas nesse bioma. Realizado conjuntamente pelo Ministério da Agricultura, Embrapa e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Rural) é financiado pelo Programa de Investimento Florestal (FIP), que destinou US$ 10,6 milhões para a execução. Os recursos são administrados pelo Banco Mundial (Bird). As principais ações são a capacitação e assistência técnica em tecnologias previstas no Plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono). Além da recuperação de áreas, incluem a integração lavoura-pecuária-floresta, o plantio direto e o de florestas comerciais. As unidades da federação onde é desenvolvido são Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais e Distrito Federal. O projeto teve início em 2014, desde quando foram capacitados

Planejamento para estação chuvosa maximiza ganhos na fazenda

Imagem
O pecuarista nem sempre pensa em fazer planejamento para a estação das chuvas. Geralmente, ele prepara-se para enfrentar o período de estiagem, quando o crescimento do pasto é mais lento e a qualidade menor. No entanto, planejar-se para a época das águas pode melhorar o desempenho da propriedade e maximizar lucros. Com um bom planejamento é possível, por exemplo, reduzir o tempo de abate do animal e ter um giro de capital mais rápido. Assim como para a estação seca, o produtor precisa fazer uma estimativa do rebanho no decorrer desse período, estimar a capacidade de produção e demanda de forragem e projetar ganho de peso esperado dos animais em cada categoria. Segundo o engenheiro agrônomo Adilson Malagutti, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos – SP), o pecuarista deve começar o planejamento ainda durante a época seca. “É preciso ter ideia do que vai acontecer com o rebanho desde o início das chuvas até o final. É em função da lotação da fazenda que será planejada a produção de

Cultivo em solo arenoso pode render alto nível de produtividade agrícola

Imagem
Presente em diversas áreas do Brasil, principalmente na região Nordeste, os solos arenosos são terras com produtividade relativamente baixa, devido a alta porosidade e consequente capacidade reduzida de retenção de água, dificultando a oferta de nutrientes para as plantas. No entanto, mesmo com baixa qualidade, o solo arenoso vem sendo amplamente utilizado na agricultura, devido à grande necessidade da expansão agrícola presente no Brasil nos últimos anos. Por apresentarem características peculiares, os solos arenosos vêm se tornando um verdadeiro desafio para produtores que buscam maior produtividade. Assim, algumas práticas devem ser ponderadas pelos produtores, com a finalidade de entender melhor esse tipo de solo, para assim maneja-los corretamente. O que são solos arenosos?  Solos arenosos (também chamados de solo leve) são aqueles que, como o próprio nome diz, se destacam pela grande proporção de areia em sua composição (70%) e menor parte de argila

Produção de cacau deve dobrar e voltar ao patamar do final da década de 1980

Imagem
As 400 mil toneladas produzidas há 40 anos garantiam ao país a liderança do setor Representantes da Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC) reuniram-se nesta terça-feira (21) com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, para apresentar um plano de crescimento da cultura do cacau no país. De acordo com o documento apresentado ao ministro, em dez anos, a produção de cacau do Brasil, que hoje gira em torno de 180 mil toneladas ano, deve atingir os mesmos patamares do que era produzido no final da década de 1980 pelo estado da Bahia, ou seja, cerca de 400 mil toneladas, quando o país era o maior produtor mundial do produto. Os representantes da entidade pediram apoio para a ampliação da assistência técnica e investimentos para pequenos e médios produtores da região amazônica e de parte do Mato Grosso voltados para o aumento da produção. “Por ser uma planta nativa do bioma amazônico, não há problemas de desmatamento. Além do mais, existe

Plano visa evitar ingresso de nova praga que afeta bananeiras

Imagem
O fungo ainda não foi detectado no continente americano, mas tem causado perdas a plantações na Ásia, Oriente Médio e em Moçambique Instrução Normativa nº 43 , publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (22), cria o Plano Nacional de Contingência para ações preventivas e emergenciais de contenção, supressão e erradicação de focos da praga Fusarium oxysporum f.sp cubense raça 4 tropical - Foc R4T, causador da murcha de Fusarium em bananeira. Essa nova raça do fungo (raça 4 tropical) tem causado perdas no sul da Ásia, Oriente Médio e Moçambique, sendo considerada a maior ameaça para a cultura da banana no mundo. Além das variedades prata e maçã, ainda afeta as variedades nanica e nanicão. No continente americano, o fungo ainda não foi relatado e sua introdução pode trazer sérios problemas para a produção de bananas, um dos alimentos básicos considerado chave para a segurança alimentar da região. Como até o momento não há variedades resistentes, a melhor medida de controle é a excl

Ministro chama a atenção para responsabilidade de cada produtor com o mercado

Imagem
Abrir espaço para os produtos é muito importante, mas mantê-lo é muito mais, disse em evento em Curitiba Durante o 6º Fórum de Agricultura da América do Sul, realizado nesta quinta-feira (23), em Curitiba, o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) chamou a atenção para a responsabilidade de cada produtor brasileiro com a qualidade da mercadoria que coloca no mercado. “Integrar e entender o mercado é fundamental para permanecer nele. Nós temos que abrir novos mercados, mas uma vez aberto, precisamos ser competitivos. Começar vencendo uma partida é importante, mas manter até o final se torna mais importante, cumprindo as exigências com responsabilidade. Não é possível achar que o governo é responsável pela fiscalização, e pronto. Não funciona assim. A responsabilidade não é somente do ministério. Um fazendo uma coisa errada significa contaminar todo o cesto, como aquela história da laranja podre. O efeito é o mesmo no mercado”. O ministro lembrou a dimensão do ag

Sistema eletrônico que agiliza exportação supera 100 mil registros

Imagem
SIGVIG reduziu tempo de liberação de cargas consideradas de baixo risco para cinco minutos, trazendo segurança e agilidade às operações Mais de 100 mil operações de exportação de produtos de origem animal foram registradas no Sistema de Informações Gerenciais de Trânsito Internacional de Produtos e Insumos Agropecuários (SIGVIG), desde sua implantação em 12 de abril. Até o fim de agosto deverão ser incluídos os embarques de vegetais (que no caso da soja atinge US$ 30 bilhões/ano). Em dezembro, todas as exportações da agropecuária precisarão ser lançadas neste Sistema. Os produtos de origem animal envolvem aproximadamente 350 mil operações/ano e os demais 250 mil, somando 600 mil operações anuais do agronegócio. O SIGVIG faz parte do Portal Único de Comércio (PU) do governo federal. A inclusão no SIGVIG é uma exigência para que o produto seja exportado. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foi o primeiro órgão federal a aderir ao Portal, por meio do Sist

Em busca dos melhores resultados na lavoura

Imagem
O aumento da produtividade de grãos baseado somente em insumos deixou de ser realidade na maioria das lavouras brasileiras, onde o melhor desempenho das cultivares está condicionado ao manejo eficiente dos recursos do ambiente. A produção agrícola esgotou a fase de aumentar a produtividade através de insumos, via componentes químicos que representam apenas 5% da estrutura da planta. O melhoramento genético evoluiu muito ao longo dos anos e incorporou características que aumentaram o potencial das cultivares, mas o ganho – em rendimento e retorno econômico - depende, fundamentalmente, do manejo das culturas. Mesmo nas melhores cultivares é preciso manejar os componentes orgânicos da planta, interferindo em recursos como luz, solo, temperatura, água ou nutrição. Este foi o principal recado do quarto módulo da capacitação Embrapa e Sistema OCB, realizado na Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS), nos dias 21, 22 e 23 de agosto. O manejo começa no planejamento da lavoura. P

Processo que aumenta vida-de-prateleira de bioinseticida à base de fungo é a mais nova patente da Embrapa

Imagem
Metodologia ajudará empresas a aumentar o valor agregado de produtos à base de fungos Até pouco tempo, uma das grandes dificuldades dos produtores rurais que utilizavam inseticidas biológicos à base de fungos para combater diversos tipos de pragas era a armazenagem desses produtos, que duravam no máximo algumas semanas em galpões destinados ao depósito de agrotóxicos. Uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa em 2010 trouxe a solução para esse problema e, em 15 de maio de 2018, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) reconheceu o caráter inovador da invenção e concedeu a Carta Patente N. PI 1002615-0. O método “Embalagem em atmosfera modificada para aumento da vida-de-prateleira de fungos” foi batizado de TEV – Tecnologia Embrapa de Vida-de-prateleira pelo seu inventor, o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Marcos Rodrigues de Faria. A TEV é resultado do doutorado em Entomologia realizado na Cornell University (EUA) em 2009, sob
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3