Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Florestas

Vídeo técnico sobre manejo de formigas em plantios florestais será lançado pela Embrapa Florestas e Epagri

Imagem
  O vídeo sobre o manejo de formigas cortadeiras em plantios florestais de pínus e eucalipto, resultado da parceria das duas instituições públicas de pesquisa, será lançado, no dia 1º de março, às 14 horas, no canal da Embrapa no youtube. Para o evento de lançamento, irão participar Secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina, Altair Silva, o chefe geral da Embrapa Florestas, Erich Schaitza, a Presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Edilene Steinwandter, e o pesquisador da Epagri-Embrapa Florestas Wilson Reis Filho. O vídeo que será lançado busca abordar os principais aspectos e formas de combate desta que é considerada a principal praga dos plantios florestais.  Os prejuízos causados pelas formigas cortadeiras começam já na fase inicial dos plantios de pínus e eucalipto, e podem ser irreversíveis por causa da fragilidade das mudas. As plantas jovens e adultas também sofrem com as de

Parceria incentiva plantio de araucárias e conservação genética

Imagem
  Será instalado um banco de conservação de Araucaria angustifolia visando garantir a variabilidade genética da população natural - Foto: Katia Pichelli Parceria firmada entre a Embrapa Florestas e a ENGIE, por meio do Sistema de Transmissão Gralha Azul, vai incentivar o plantio de araucária ( Araucaria angustifolia ), bem como a estruturação de um banco genético para conservação da espécie no estado do Paraná. A parceria prevê a instalação de 13 Unidades de Referência Tecnológica (URTs) de técnicas de plantio de araucária - associada a outras espécies da Floresta Ombrófila Mista – em propriedades de agricultores paranaenses, como estratégia de transferência de tecnologia e estabelecimento de coleção de material genético. Segundo Erich Schaitza, chefe geral da Embrapa Florestas, “há um número significativo de produtores rurais que, por lei, devem recuperar áreas de florestas em suas propriedades para atender ao novo Código Florestal, mas não possuem referências técnicas, na

Embrapa faz nova oferta de hastes de seringueiras para produtores de mudas

Imagem
A Embrapa está ofertando hastes de planta básica para enxertia de 14 clones de seringueiras exclusivamente para produtores de mudas inscritos no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem). A oferta visa contribuir para a diversificação clonal, o aumento de produtividade e a sustentabilidade dos seringais brasileiros, sobretudo da região Centro-Oeste. São disponibilizados 613 lotes com hastes de 10 metros dos clones OS 22, PB 311, PB 312, PC 119, RRIM 713, PB 291, PB 314, PB 324, PB 350, PB 355, RRIM 901, RRIM 937, RRIM 938 e PC 140 para retirada em 2021. Os materiais foram registrados no Registro Nacional de Cultivares (RNC), no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os interessados devem enviar, até às 17h de 30 de novembro, um e-mail com o assunto “Oferta de seringueira 20/21” para o endereço [email protected] e informando, no formulário constante neste documento , os clones e quantidades desejados, observando os limites de aquisiçã

Professor da Unesp fala sobre manejo integrado de pragas para controle em plantios florestais

Imagem
Carlos Wilcken é diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) A primeira parte do 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre discutiu as pragas em florestas plantadas, e um dos convidados para o debate foi Carlos Frederico Wilcken, diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que falou sobre Manejo Integrado de Pragas. Segundo o professor, o Brasil apresenta uma indústria de base florestal bem estabelecida, com um ativo florestal muito importante. Ele citou que a área de florestas naturais enfrenta problemas, por conta da seca e das mudanças climáticas, e que as florestas plantadas também são afetadas por isso, principalmente pela predisposição à ocorrência de pragas e doenças. Na palestra, Wilcken lembrou que, de acordo com o último relatório da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), há no país 7,8 milhões de hectares de florestas plantadas, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá. Na região Centro-Sul fica o

Workshop discute os danos causados pelo macaco-prego e as estratégias para redução de perdas

Imagem
Dieter Liebsch é biólogo, mestre em botânica, doutor em engenharia florestal e consultor da Arauka Ambiental O macaco-prego possui um hábito alimentar que tem trazido muitos problemas aos plantios de pinus e eucalipto. Isso porque ele retira a casca destas árvores, geralmente no terço superior, em busca da seiva da planta. Esse descascamento leva não só à perda de produção, mas também ao estresse da planta, e à consequente suscetibilidade à vespa-da-madeira, podendo também levar à morte da planta. Para abordar esse problema e as pesquisas desenvolvidas sobre o assunto, o biólogo, mestre em botânica e doutor em engenharia florestal, Dieter Liebsch, consultor da Arauka Ambiental palestrou, no dia 24, no 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre. Liebsch atua em projetos de pesquisa envolvendo danos do macaco-prego em plantios florestais há 17 anos e possui uma série de artigos publicados. Atualmente está envolvido em dois projetos, feitos em parceria com a WestRock e com a Irani Pap

Aplicativo para o manejo de formigas cortadeiras, importante ferramenta para os plantios florestais

Imagem
As formigas cortadeiras compõem a lista das principais pragas dos plantios florestais, por isso, conhecer melhor as diferenças e características de cada gênero de formiga é fundamental para realizar o controle efetivo do problema. O pesquisador Wilson Reis Filho, da Empresa Catarinense de Pesquisa Agropecuária – Epagri, que atua em parceria com a Embrapa Florestas, abordou o tema durante o 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre, no dia 24, e mostrou os principais resultados obtidos pela pesquisa nessa área. Além disso, o pesquisador adiantou alguns detalhes sobre a nova ferramenta que está em fase de desenvolvimento, o aplicativo para Manejo Integrado de Pragas (MIP) para formigas cortadeiras na região sul do Brasil. O app deverá ser lançado em breve e irá permitir a combinação de 448 fatores associados ao manejo de formigas cortadeiras, gerando 16 recomendações de controle distintas para cada situação de plantio. “As formigas cortadeiras foram o primeiro problema encontrado

Florestas secundárias tiveram ação limitada na mitigação das mudanças climáticas

Imagem
  Um novo estudo de pesquisadores da Rede Amazônia Sustentável (RAS) mostra que as florestas secundárias (ou capoeiras) na Amazônia, embora importantes para ações de recuperação ambiental, têm contribuído pouco para a absorção de carbono e controle das mudanças climáticas. Nas últimas três décadas, essas florestas absorveram apenas 10% do que foi emitido pelo desmatamento na região. O resultado do trabalho, conduzido por cientistas brasileiros e estrangeiros, foi publicado recentemente na revista internacional Global Change Biology e pode ser acessado neste link . As florestas secundárias, ou capoeiras, são aquelas que crescem em áreas anteriormente desmatadas. Dos 700 mil quilômetros quadrados de áreas já desmatadas na Amazônia, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), cerca de 130 mil km² estão cobertos pelas florestas secundárias. O estudo, que tem na Embrapa Amazônia Oriental um das instituições participantes, utilizou dados do MapBiomas d

Manejo florestal por espécies na Amazônia é mais rentável e sustentável

Imagem
Resultados positivos com espécies amazônicas de interesse comercial em diferentes regiões do bioma corroboram a pesquisa   Estudos realizados por unidades de pesquisa da Embrapa em diferentes regiões brasileiras comprovam que o manejo florestal por espécie é uma inovação com potencial de agregar renda e sustentabilidade à região amazônica. Adequar a intensidade de exploração, diâmetros e os ciclos de corte às peculiaridades de cada espécie, e não ao volume total de árvores nas áreas manejadas, garante retorno econômico mais rápido ao produtor e mantém o equilíbrio da diversidade da floresta. Os índices técnicos, que levam em conta as características de crescimento e a taxa de recuperação das espécies florestais, podem ser implementados para a modernização dos protocolos vigentes na legislação brasileira.    Resultados positivos com espécies amazônicas de interesse comercial em diferentes regiões do bioma, como a maçaranduba ( Manilkara elata Allemão ex Miq. Monach ), a cupiú

Seminário virtual sobre Bioeconomia da Floresta debate cadeia do pinhão

Imagem
  Evento promovido pelo Serviço Florestal Brasileiro e Embrapa Florestas visa desenvolver a sociobiodiverdade O Serviço Florestal Brasileiro e a Embrapa Florestas vão promover, no dia 13 de agosto, o webinário   “Bioeconomia da Floresta: Desafios e Oportunidades para o Desenvolvimento da Cadeia do Pinhão na região Sul”. O objetivo do encontro é estimular a atuação dos gestores dos municípios para promoção da bioeconomia da floresta, com o foco no fomento e no desenvolvimento da cadeia do produto nos estados produtores. Durante o encontro, representantes do SFB, da Embrapa Florestas, da Secretaria de Agricultura Familiar/Mapa e da Companhia Brasileira de Abastecimento (Conab) vão debater a bioeconomia da floresta na região Sul, desafios e oportunidades para a promoção da cadeia do pinhão, oportunidades de fomento para as cadeias da sociobiodiversidade, oportunidade de compra e subvenção de produtos da sociobiodiversidade. Pinhão O pinhão é uma semente da espécie Arauc

Pesquisa vai levantar informações sobre comercialização de erva-mate no Brasil

Imagem
A Embrapa Florestas, em parceria com a Câmara Setorial Nacional da Erva-Mate, acaba de lançar uma pesquisa sobre a comercialização da erva-mate dentro do Brasil. O chamado é feito às indústrias ervateiras para que respondam um questionário para traçar o perfil da comercialização interna de erva-mate no país e, com isso, contribuir para a identificação de oportunidades de expansão do mercado. “Temos visto oportunidades interessantes ao setor sendo perdidas, pela falta de desse tipo de informação nos estados brasileiros”, explica o analista Ives Goulart, coordenador do projeto Erva 20, da Embrapa Florestas. As indústrias participantes vão responder perguntas sobre comercialização de erva-mate cancheada e embalada (pronta para consumo, na forma de chimarrão, tererê e chá), para os diferentes estados brasileiros. Há espaço, ainda, para informar sobre a comercialização para outros usos (cosméticos, outros tipos de bebidas, alimentação etc). “Os resultados serão muito út

Tecnologia blockchain abre caminho para parceria de inovação entre Minas e Holanda

Imagem
O Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Planejamento e Gestão (Seplag) , Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) e Prodemge , está desenvolvendo uma solução em Blockchain (tecnologia que possibilita a troca direta de informações, sem a necessidade de envolvimento de terceiros) para o transporte de carvão vegetal oriundo de replantio. A tecnologia, que acaba de ser apresentada ao governo da Holanda, que é referência no assunto, abriu caminho para uma nova etapa de inovação: a possibilidade de realização de um projeto conjunto entre os dois governos. Responsável pela internacionalização do projeto, a chefe da Assessoria de Cooperação Nacional e Internacional da Sede, Maria Bueno, afirma que a expectativa é que o acordo seja fechado até o primeiro semestre de 2020. A partir dele, o governo holandês começará a atuar com conhecimento e transferência de tecnologia. “Além de Minas Gerais ter uma rel

Pesquisadores internacionais discutem o papel das florestas para diminuir as mudanças climáticas

Imagem
A programação oficial do XXV Congresso Mundial da IUFRO começou nesta segunda-feira, 30, com a plenária que discutiu “O papel das florestas, dos produtos florestais e dos serviços florestais em um clima em mudança”, realizada no Teatro Positivo. O objetivo da sessão foi debater e identificar de que forma as florestas e os produtos florestais em toda a cadeia podem contribuir para diminuir o efeito das mudanças climáticas. A plenária teve moderação de Gerald Steindlegger, consultor, ex-CEO da WWF Áustria e ex-diretor de Políticas para o Programa de Florestas e Mudanças Climáticas da WWF Internacional, e Werner Kurz, pesquisador do Serviço Florestal Canadense, como palestrante. Segundo Kurz, o aquecimento global é, hoje, o maior desafio da humanidade. Ele afirmou que as ações da população contribuíram para que essa temperatura média mundial na superfície tenha aumentado significativamente, e que o impacto da mudança climática já é sentido em todo mundo, conforme o Painel Intergov

Iufro 2019 aborda “árvores fora da floresta” na análise da paisagem

Imagem
“Árvores fora da floresta” (AFF ou, em inglês, TOFs - Trees outside forests) é um conceito usado em termos de classificação de uso/cobertura da terra no contexto da análise da paisagem. Ele se refere às árvores que ocorrem de forma isolada, localizadas em áreas definidas como não-floresta: espalhadas em campos e pastagens, áreas agrícolas, ao longo de estradas, ferrovias, rios, córregos ou ainda em usos urbanos, como árvores de rua e parques. Para discutir a importância, definições e estratégias de avaliação para as TOFs, será realizada sessão técnica do XXV Congresso Mundial da Iufro, que acontece no dia 30 de setembro, das 15h30 às 17h30, na sala R14, asa 02. Pesquisadores do Brasil, Nigéria, África do Sul, Gana, Alemanha, Holanda e Suécia participarão da sessão que será coordenada pela pesquisadora da Embrapa Florestas, Yeda Malheiros de Oliveira: “O interesse em TOFs cresceu nos últimos levantamentos da Forest Research Assessment, conduzida pelo FAO, e com relatórios de análise d

Plantio de araucárias abre os trabalhos do maior congresso de pesquisa florestal do mundo em Curitiba

Imagem
O XXV Congresso Mundial da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal (IUFRO, na sigla em inglês) começou neste domingo, 29, em Curitiba, em cerimônia especial com o plantio de cinco novas araucárias, de três diferentes regiões do mundo. A solenidade foi realizada no Jardim Botânico da capital paranaense com a presença de diversas autoridades e participantes do congresso. A cerimônia marca o início do evento, que vai até dia 5 de outubro. Este congresso é realizado pala IUFRO desde 1893 e é a primeira vez que ocorre na América Latina. São cerca de 2.500 participantes e 40% deles são brasileiros. “É uma oportunidade única de interagir com pesquisadores e especialistas do mundo inteiro. Todos focados em pesquisas voltadas para as florestas. Nós viemos juntos para plantar árvores, em especial a araucária, símbolo do Paraná, que está correndo riscos de acabar e estamos muito preocupados com isso”, destacou o presidente da IUFRO Mike Wingfield. Para o coordenador do Comitê

Cadeia produtiva da Araucária é discutida em Curitiba

Imagem
A preservação e a cadeia produtiva da araucária (Araucaria angustifolia) foram tema de um seminário na segunda-feira, 24/06, em Curitiba/PR. As discussões do evento reuniram resultados de pesquisas científicas, trabalhos da extensão rural, a experiência de produtores rurais, necessidades nutricionais de celíacos e a formação de um grupo de trabalho para tratar da cadeia produtiva do pinhão com o objetivo de lançar um polo de excelência. “Vamos desenvolver uma política municipal de nutrição com base nas araucárias e nos pinhões”, afirmou o Prefeito de Curitiba, Rafael Greca de Macedo. “A farinha de pinhão é adotada pelos celíacos. É com grande alegria que vejo se abrir esse horizonte para criação de uma nova cadeia produtiva", disse o prefeito. “O pinhão é um ícone da soberania alimentar”, afirmou o Secretário de Segurança Alimentar e Nutricional de Curitiba, Luiz Gusi. Por isso, dentro do Grupo de Trabalho Alimentar do programa Pró-Metrópole (Programa de Desenvolvimento Produtiv
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3