Postagens

Mostrando postagens com o rótulo cafeicultura

Cafeicultores já podem acessar financiamentos do Funcafé

Imagem
Os cafeicultores já podem acessar as linhas de financiamentos do Funcafé (Fundo de Defesa da Economia Cafeeira) em 12 instituições financeiras. Os extratos das contratações estão publicados no Diário Oficial da União (DOU). São elas: Banco Ribeirão Preto, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais-BDMG, Banco Inter, Bradesco, e as Cooperativas de Crédito: Central Cresol, Credinter, Agrocredi, Credicarpa, Credialp, Credicarmo, Credivar, e Central de Crédito do Espírito Santo Conforme o Departamento de Comercialização e Abastecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, as assinaturas dos contratos com as demais instituições ocorrem de forma célere para disponibilizar com agilidade os recursos do Funcafé no mês de julho. As linhas de crédito disponíveis são destinadas para os financiamentos dos tratos culturais da lavoura, armazenagem, comercialização e aquisição do produto, capital de giro para indústrias e cooperativas de produção, e ainda para recuperação de cafezais

Aliança de mulheres do café completa 10 anos no Brasil

Imagem
  Há 10 anos, mulheres brasileiras que atuavam invisíveis no mercado do café se uniram para reivindicar protagonismo e reconhecimento por sua contribuição para o Brasil se tornar o maior produtor de café do mundo. Com foco inicial no campo, essas mulheres fundaram a Aliança Internacional das Mulheres do Café Brasil (IWCA Brasil), que completou 10 anos este ano e teve seu trabalho celebrado em um café da manhã hoje (12), último dia da Semana Internacional do Café (SIC), em Belo Horizonte. A presidente da IWCA, produtora de cafés especiais Miriam Monteiro de Aguiar, lembra que a história do café é marcada por processos de exclusão como a escravidão e o patriarcalismo, “mas as mulheres sempre foram parte importante de todos elos da cadeia cafeeira”. "A IWCA nasceu em um espaço que não existia nada. Era um deserto, e a gente semeava em um deserto. Era um ambiente de protagonismo masculino tradicionalmente, em que as mulheres invisíveis sustentavam negócios e participa

Minas segue como maior produtor de café no Brasil, responsável por 46% da safra 2021

Imagem
  O estado de Minas Gerais mantém o título de maior produtor nacional de café. De acordo com dados da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) , foram colhidas 21,45 milhões de sacas neste ano, o equivalente a 46% da safra em todo o país. Além dos números, este protagonismo ainda será representado como sede da Semana Internacional do Café, que volta ao Expominas, em Belo Horizonte, entre os dias 10 e 12/11, além de oferecer uma intensa programação on-line simultaneamente. O café é cultivado em 451 municípios de Minas em uma área de 1,3 milhão de hectares. De todo o montante produzido no estado, o do tipo arábica responde por aproximadamente 99%. Outro dado que impressiona é a quantidade de países na lista de exportação. São mais de 80, incluindo China, Estados Unidos, Alemanha, Itália e Japão entre os maiores compradores. Tamanho interesse pode ser justificado pela qualidade e diversidade do produto na região. “Os cafés de Minas Gerais se distinguem po

Mapa vai ajudar a encontrar soluções para cafeicultores que tiveram perdas com geada, diz ministra

Imagem
  A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, esteve na manhã de hoje (23) em Alfenas, no sul de Minas Gerais, para se reunir com os produtores locais de café. A região, grande produtora de café, foi afetada esta semana por uma geada em decorrência da queda da temperatura, o que foi previsto pela plataforma de monitoramento do Inmet. Preocupados, os produtores se mobilizaram em uma reunião de emergência , da qual a ministra participou representando o Governo Federal. O objetivo foi verificar a situação das lavouras, ouvir os produtores para pensar em uma agenda de prioridades para atender os produtores locais.  “Quando eu recebi os relatos da geada do dia 20 de julho, eu fiquei muito preocupada. Eu sei o esforço para produzir e a frustração de perder a plantação num ano com boas previsões de valores. Viemos aqui para ver, ouvir e achar soluções em conjunto, sentarmos à mesa para identificarmos uma solução, que não será única. A geada pegou pontos

Cafeicultura brasileira tem menor área em produção das últimas duas décadas

Imagem
Área em produção de café está estimada em 1,76 milhão de hectares neste ano de 2021 A primeira estimativa da safra dos Cafés do Brasil para o ano de 2021 estabeleceu que a produção total de café deverá se situar num intervalo de 43,8 milhões de sacas a 49,5 milhões de sacas de 60kg, o que indica uma redução de 21,4% a 30,5%, em comparação com o volume colhido em 2020. Neste ano, a safra de café será proveniente de uma área em produção de 1,76 milhão de hectares, que representa a menor área colhida de café dos últimos 20 anos. Em complemento, a área em formação é de 431,9 mil hectares, o que totaliza 2,19 milhões de hectares cultivados com café no Brasil. Em relação exclusivamente à safra do café da espécie arábica, a produção estimada para 2021 compreende o intervalo de 29,7 milhões a 32,9 milhões de sacas, o que indica uma redução de 32,4% a 39,1% em comparação com a safra de 2020. Quanto ao café da espécie conilon, a produção estimada ficou no intervalo de 14,1 milhões a 16,6 milhões

Agronegócio mineiro fecha 2020 com o maior volume exportado e a segunda maior receita da história

Imagem
  Foto: Fazenda Samambaia Em um ano marcado pela pandemia de Covid-19 e sua decorrente crise econômica, que afetou diversos setores, o agronegócio mostrou sua força e importância para Minas Gerais, registrando o maior volume exportado da história do estado e a segunda maior receita, com 12,7 milhões de toneladas e US$ 8,7 bilhões. A receita, que representou 33,2% de todas as vendas externas de Minas em 2020, só ficou atrás do resultado de 2011, quando o valor foi de US$ 9,71 bilhões.   Em comparação com o ano de 2019, quando o volume foi de 10,3 milhões de toneladas e a receita de US$ 7,84 bilhões, houve aumento de 23,2% e 10,4%, respectivamente. O estado exportou seus produtos para 172 países, sendo os principais compradores a China (US$ 2,27 bilhões); Estados Unidos (US$ 896 milhões); Alemanha (US$ 881 milhões); Itália (US$ 403 milhões); e Japão (US$ 3,8 milhões).   “A alta do dólar e a grande oferta em volume das commodities pelo estado influenciaram nessa boa performa

Safra de café robusta no mundo deve atingir 74,3 milhões de sacas de 60kg no ano-cafeeiro 2020-2021

Imagem
  Produção do Vietnã corresponde a 39,3% da safra mundial da espécie no período A safra de café robusta para o ano-cafeeiro 2020-2021 está prevista em 74,3 milhões de sacas, volume 1,6% maior do que em 2019-2020. O Vietnã, maior produtor da espécie deverá ser responsável por 29,2 milhões de sacas, uma redução de 3% em relação ao ano passado. Para o café arábica a previsão mundial é que sejam produzidas 101,8 milhões de sacas no corrente ano-cafeeiro, um aumento de 8,5%. A safra do Brasil, maior produtor de café arábica, tem a média prevista em 44,6 milhões de sacas, volume 30% maior do que a produção brasileira da espécie no ano passado. O Brasil teve sua safra total estimada em 61,62 milhões de sacas de 60kg, número que representa 35% da produção mundial, incluindo as espécies de arábica e robusta. Tal produção brasileira contempla 47,3 milhões de sacas de café arábica, que equivalem a 46,4% da produção mundial, e 14,2 milhões de sacas de café robusta, as quais corres

Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel – ABICS lança Manual de Café Solúvel para Baristas

Imagem
Publicação traz informações sobre toda cadeia produtiva do café solúvel do Brasil A Associação Brasileira da Indústria do Café Solúvel – ABICS, entidade integrante do Conselho Deliberativo do Café – CDPC, foi criada em 1972 com o intuito de representar a indústria de café solúvel no Brasil. Com foco principal na expansão de mercados para o produto brasileiro, a ABICS também mobiliza esforços para a melhoria de qualidade, sustentabilidade e inovação tecnológica do setor. Buscando contribuir com a capacitação de profissionais do barismo, a ABICS lançou o Manual de Café Solúvel para Baristas, com o objetivo de levar o máximo de informações sobre o café solúvel brasileiro a esses profissionais que estão em contato direto com o consumidor final. O Manual de Café Solúvel para Baristas desenvolvido pela ABICS , em parceria com as indústrias de café, discorre sobre a chegada do café solúvel no Brasil e traz informações sobre toda sua cadeia produtiva, matéria-prima, métodos de secagem, metodo

Produção dos Cafés do Brasil atinge 61,62 milhões de sacas de 60kg em 2020, volume 25% maior que 2019

Imagem
  Receita bruta da lavoura cafeeira de Minas Gerais totaliza R$ 18,5 bilhões e equivale a 60% das lavouras dos Cafés do Brasil O volume de produção dos Cafés do Brasil para a safra de 2020, somadas as espécies arábica e conilon, está estimado em 61,62 milhões de sacas de 60kg, o que representa um aumento de 25% em relação à safra de 2019. A produtividade também apresentou uma evolução de 20,2% em 2020, alcançando 32,7 sacas/ha, contra 27,2 sacas/ha em 2019. Questões climáticas favoráveis, investimentos em tecnologias e a erradicação de áreas pouco produtivas são os principais fatores que justificam o aumento da produtividade brasileira de café. Ao estabelecermos um ranking em ordem decrescente dos seis principais estados produtores dos Cafés do Brasil em 2020, percebemos que Minas Gerais segue como o maior estado produtor brasileiro com produção estimada em 33,46 milhões de sacas de 60kg, o que representa um aumento de 36,3% em relação a 2019; em segundo lugar, o Espíri

Cultivares de café desenvolvidas pelo Instituto Agronômico – IAC estão presentes em grande parte das lavouras do Brasil e do mundo

Imagem
  Programa Café do Instituto Agronômico é pioneiro na pesquisa de café no Brasil e já desenvolveu 67 cultivares da espécie arábica Criado em 1887 com o objetivo de assistir tecnicamente o desenvolvimento da cafeicultura nacional, o Instituto Agronômico – IAC conta com o Programa Café, atualmente coordenado pelo Centro de Café "Alcides Carvalho" e apoiado por outros Centros de Pesquisa do próprio IAC e de outros institutos de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - APTA. Pioneiro na pesquisa de café no Brasil, referido Programa teve início em 1932 e foi responsável pelo desenvolvimento de 67 cultivares de café da espécie arábica, as quais ocupam grande parte de lavouras do Brasil e do mundo, há várias décadas. O referido Programa Café do IAC possui 11 linhas distintas de pesquisas, mas que se complementam, e trabalham no desenvolvimento contínuo de novas cultivares que contenham características especiais e também novos atributos positivos,

Chuvas da Primavera podem ser efetivas a partir de novembro

Imagem
Para os cafeicultores, a orientação é realizar podas e calagem nas lavouras, além das medidas de controle fitossanitário necessárias Na terça feira da próxima semana (22) tem início a estação da Primavera. Apesar da permanência das condições de neutralidade do padrão climático ENOS, o resfriamento das águas superficiais do oceano Pacífico contribui para a permanência da expectativa de uma estação mais seca neste ano, principalmente, no extremo sul do país e na maior parte do Nordeste Brasileiro. Confira o prognóstico preparado pelos pesquisadores da Empresa de Pesquisa de Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), Williams Ferreira (EPAMIG/ Embrapa Café) e Marcelo Ribeiro. Primavera A primavera que se inicia no dia 22 de setembro, às 10h31m (horário de Brasília), marca a transição entre o inverno e o verão. É nesta estação que ocorre a mudança de orientação do eixo da Terra em relação ao Sol, ou seja, é a estação do início do calor devido a invasão do ar q

Exportações do café solúvel brasileiro atingem volume equivalente a 2,94 milhões de sacas de 60kg em nove meses

Imagem
Também se destacam com exportação de café solúvel a Índia com 1,36 milhão de sacas, Indonésia - 1,23 milhão, Vietnã – 1,09 milhão, México – 670 mil sacas e Colômbia com 630 mil sacas no período de outubro de 2019 a junho de 2020 O Brasil, país que é tradicionalmente o maior produtor, exportador e segundo maior consumidor de café em nível mundial, também foi o maior exportador de café solúvel (industrializado) no período acumulado de outubro de 2019 a junho de 2020, com vendas ao exterior equivalentes a 2,94 milhões de sacas de 60kg. A despeito dessa performance exitosa, esse número foi um pouco menor que o apurado no mesmo período passado, por ter registrado uma ligeira queda de 1,8%. Neste contexto, se for estabelecido um ranking dos seis países produtores de café que mais exportaram café solúvel, no período ora em destaque, constata-se que a Índia, logo depois do Brasil, figura em segunda colocada por ter exportado 1,36 milhão de sacas de solúvel, a despeito de tal exportação ter sid

Cafés do Brasil atingem exportação de 22,9 milhões de sacas com receita cambial de US$ 3 bilhões em sete meses

Imagem
  Volume físico de café arábica correspondeu a 78,4%, conilon 11,2% e solúvel 10,3% do total das exportações Nos sete primeiros meses do ano em curso de 2020, as exportações dos Cafés do Brasil atingiram um volume físico total equivalente a 22,9 milhões de sacas de 60kg e receita cambial de US$ 3,0 bilhões, com preço médio da unidade correspondente a US$ 128,9. Nesse contexto, os cafés da espécie arábica vendidos ao exterior totalizaram 18 milhões de sacas, volume que representa 78,4% das exportações, enquanto os cafés da espécie de conilon (robusta), com 2,6 milhões de sacas, equivaleram a 11,2%. E, por fim, o café solúvel teve participação de 10,3%, com 2,4 milhões de sacas, e o café torrado e moído, com 13,8 mil sacas, que equivaleram apenas 0,1% das exportações.   Os dez principais países e blocos econômicos que importaram os Cafés do Brasil, no período ora em destaque, ou seja, de janeiro a julho de 2020, num ranking em ordem decrescente, foram, em primeiro, os Est

Receita Bruta da lavoura cafeeira de Minas Gerais deve atingir R$ 17,75 bi que equivalem a 60% das lavouras dos Cafés do Brasil

Imagem
  Percentual do faturamento da cafeicultura em relação ao total das lavouras é de 79,2% no Espírito Santo, 35,2% em Minas Gerais, 21% em Rondônia, 5% na Bahia, 5% em São Paulo e 0,87% no Paraná O valor bruto da produção das lavouras brasileiras foi estimado para 2020 em R$ 493,9 bilhões, tendo como base principal o volume da safra anual e os preços médios recebidos pelos produtores agrícolas de vinte e uma culturas que foram objeto desta pesquisa, no período de janeiro a julho deste ano.  Um ranking das seis principais culturas em termos de arrecadação indica que a soja se mantém em primeiro lugar e deverá faturar R$ 181,45 bilhões, o que representa um aumento de 22,4% se comparado com 2019, depois vem o milho, com R$ 78,77 bilhões – aumento de 15%, seguido da cana-de-açúcar, em terceiro, com R$ 63,74 bilhões, sem nenhuma variação expressiva em relação ao ano passado. Na sequência, em quarto lugar, destaca-se o algodão herbáceo com o faturamento estimado em R$ 44,07 b
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3