Postagens

Mostrando postagens com o rótulo AgroFloresta

Professor da Unesp fala sobre manejo integrado de pragas para controle em plantios florestais

Imagem
Carlos Wilcken é diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) A primeira parte do 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre discutiu as pragas em florestas plantadas, e um dos convidados para o debate foi Carlos Frederico Wilcken, diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que falou sobre Manejo Integrado de Pragas. Segundo o professor, o Brasil apresenta uma indústria de base florestal bem estabelecida, com um ativo florestal muito importante. Ele citou que a área de florestas naturais enfrenta problemas, por conta da seca e das mudanças climáticas, e que as florestas plantadas também são afetadas por isso, principalmente pela predisposição à ocorrência de pragas e doenças. Na palestra, Wilcken lembrou que, de acordo com o último relatório da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), há no país 7,8 milhões de hectares de florestas plantadas, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá. Na região Centro-Sul fica o

Workshop discute os danos causados pelo macaco-prego e as estratégias para redução de perdas

Imagem
Dieter Liebsch é biólogo, mestre em botânica, doutor em engenharia florestal e consultor da Arauka Ambiental O macaco-prego possui um hábito alimentar que tem trazido muitos problemas aos plantios de pinus e eucalipto. Isso porque ele retira a casca destas árvores, geralmente no terço superior, em busca da seiva da planta. Esse descascamento leva não só à perda de produção, mas também ao estresse da planta, e à consequente suscetibilidade à vespa-da-madeira, podendo também levar à morte da planta. Para abordar esse problema e as pesquisas desenvolvidas sobre o assunto, o biólogo, mestre em botânica e doutor em engenharia florestal, Dieter Liebsch, consultor da Arauka Ambiental palestrou, no dia 24, no 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre. Liebsch atua em projetos de pesquisa envolvendo danos do macaco-prego em plantios florestais há 17 anos e possui uma série de artigos publicados. Atualmente está envolvido em dois projetos, feitos em parceria com a WestRock e com a Irani Pap

Manejo florestal por espécies na Amazônia é mais rentável e sustentável

Imagem
Resultados positivos com espécies amazônicas de interesse comercial em diferentes regiões do bioma corroboram a pesquisa   Estudos realizados por unidades de pesquisa da Embrapa em diferentes regiões brasileiras comprovam que o manejo florestal por espécie é uma inovação com potencial de agregar renda e sustentabilidade à região amazônica. Adequar a intensidade de exploração, diâmetros e os ciclos de corte às peculiaridades de cada espécie, e não ao volume total de árvores nas áreas manejadas, garante retorno econômico mais rápido ao produtor e mantém o equilíbrio da diversidade da floresta. Os índices técnicos, que levam em conta as características de crescimento e a taxa de recuperação das espécies florestais, podem ser implementados para a modernização dos protocolos vigentes na legislação brasileira.    Resultados positivos com espécies amazônicas de interesse comercial em diferentes regiões do bioma, como a maçaranduba ( Manilkara elata Allemão ex Miq. Monach ), a cupiú

No Maranhão extrativistas da amêndoa de babaçu recebem mais R$ 450 mil em subvenções

Imagem
  Neste mês, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) deu início ao pagamento de R$ 450 mil em subvenções destinadas a extrativistas da amêndoa de babaçu no Maranhão. A ação é realizada por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio), com recursos provenientes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Um total de 264 extrativistas dos municípios de Lago do Junco, Lago dos Rodrigues e Poção de Pedras serão beneficiados. Eles coletaram o equivalente a 165 toneladas de produto a ser subvencionado. A PGPM-Bio garante o pagamento da subvenção para amenizar os efeitos da desvalorização de mercado quando os produtos são vendidos abaixo do preço mínimo. Além dos pagamentos citados, a Conab já efetivou em 2020 no Maranhão a subvenção de mais de 2,8 mil toneladas de amêndoa de babaçu, gerando subvenções da ordem de R$ 6,4 milhões, distribuídos a 3.605 extrativistas do estado.

Projeto para fortalecer cadeia da Macaúba no semiárido inicia nova fase

Imagem
  A fim de fortalecer a cadeia produtiva da macaúba para a agricultura familiar na região semiárida do Brasil, a Embrapa Agroenergia realizou na manhã do dia 26 de agosto uma reunião de trabalho com representantes da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura (SAF/Mapa) e da Conab, Emater - CE, IF – CE, SDA e IBGE. O objetivo foi definir as próximas ações do projeto “Fortalecimento da cadeia de produção da macaúba em contextos da região semiárida no Brasil”. A coordenadora do projeto na Embrapa Agroenergia, a pesquisadora Simone Palma Favaro, relatou que em fevereiro ou março de 2021, quando tiver início o ciclo das chuvas, será iniciado o plantio de macaúba em 10 unidades demonstrativas, com um hectare cada, em áreas de agricultores familiares no município de Barbalha (CE), localizado no Cariri cearense.  “Entramos na fase de sair do campo experimental para o campo de produção real, para onde iremos levar um pouco do que já constr

Embrapa debate pecuária sustentável e de precisão nesta quarta

Imagem
  A Embrapa Pecuária Sudeste promove nesta quarta-feira (26) a Live Pecuária Sustentável e de Precisão para marcar seus 45 anos. Participam do debate, que tem início às 18 horas pelo Canal da Embrapa no Youtube, o ator e produtor de leite orgânico Marcos Palmeira, o presidente do Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) e do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Caio Penido, e o pesquisador Artur Chinelato, idealizador do programa Balde Cheio. Para moderar as discussões, o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Alexandre Berndt, da Embrapa Pecuária Sudeste. Marcos Palmeira vai falar sobre os desafios para produzir orgânicos, e da sua relação com a Embrapa, mais diretamente, com o Balde Cheio. Caio Penido vai explorar o tema pecuária sustentável e as possibilidades de produzir mais alimentos com sustentabilidade em harmonia com o meio ambiente. Artur Chinelato tem muitas histórias de produtores de leite que superaram a pobreza e transformaram fazendas leiteiras

Relatório anual pode mostrar a realidade amazônica para o mundo

Imagem
    A elaboração de um plano para a Amazônia e a publicação anual de um relatório com dados ambientais, agrários, agrícolas, de infraestrutura e socioeconômicos foram as ações propostas pelo chefe-geral da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, para dar transparência às informações sobre a região. As sugestões foram apresentadas na 3ª Videoconferência Amazônia - Ocupação Sustentável, promovida pela Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), no dia 10 de agosto. Miranda debateu o tema com o ex-ministro da Defesa, e da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, e com o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária (Faea) e do Fundo de Defesa Agropecuária (Fundepec) do estado do Amazonas, Muni Lourenço. O moderador foi o presidente da Academia Nacional de Agricultura (ANA/SNA), Caio Carvalho. (Clique aqui  para assistir) Explicar a Amazônia O relatório proposto por Miranda tem o objetivo de explicar a complexidade da região amazônica, tanto para os brasileiros quanto para

Depois da Região Sul, agora é a vez de Minas Gerais debater a cadeia do pinhão

Imagem
  Depois da Região Sul do Brasil, nesta terça-feira, 18/08, será a vez da região Sul de Minas Gerais debater os desafios e oportunidades para o desenvolvimento da cadeia do pinhão. O evento faz parte de uma série de webinários promovidos pelo Serviço Florestal Brasileiro que estão discutindo diversas cadeias vinculadas à sociobiodiversidade. O objetivo dos encontros é estimular a atuação dos gestores dos municípios para promoção da bioeconomia da floresta, com o foco no fomento e no desenvolvimento da cadeia do produto nos estados produtores. Na temática “pinhão”, a Embrapa Florestas é co-realizadora dos eventos, que são transmitidos pelo canal do SFB no Youtube . Confira a programação:    Katia Pichelli (MTb 3594/PR) Embrapa Florestas

Artigo - Cultivo do coqueiro (Cocos nucifera l) em sistemas integrados de produção e sua adequação ao programa de agricultura de baixo carbono (ABC)

Imagem
Humberto Rollemberg Fontes* José Henrique de Albuquerque Rangel** De acordo com o Marco Referencial a Integração Lavoura Pecuária Floresta, (ILPF) constitui-se numa “estratégia que visa a produção sustentável e que integra as atividades agrícolas, pecuárias e florestais na mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado e que busca efeitos sinergéticos entre os componentes dos agroecossistemas, contemplando a adequação ambiental, a valorização do homem e a viabilidade econômica”. Por outro lado, o programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) instituído pelo governo federal, contempla uma linha de crédito que disponibiliza recursos para financiar práticas adequadas, tecnologias adaptadas e sistemas eficientes que contribuam para mitigação da emissão de gases do efeito estufa. Entre os processos tecnológicos contemplados neste programa, destacam-se a Integração Lavoura Pecuária e Floresta (ILPF) e a Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN). Encontra-se atualmente em f

Congresso Brasileiro de Agroecologia fortalece democratização dos sistemas agroalimentares

Imagem
Desde 2003, o Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA) tem ampla participação de instituições de ensino, pesquisa, extensão e sociedade. As edições anteriores trouxeram para o debate temas relevantes e direcionaram para a escolha dessa XI edição, que será de 4 a 7 de novembro, na Universidade Federal de Sergipe – ecologia de saberes: ciência, cultura e arte na democratização dos sistemas agroalimentares. Alguns trabalhos com participação de pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente serão apresentados, como as experiências práticas de manejo orgânico de fruteiras no Sítio Catavento, Indaiatuba, SP (de Igor Silva da Unicamp, Joel Queiroga da Embrapa Meio Ambiente, Lais da Silva da Universidade Federal de São Carlos - UFScar, Lucas Gonçalves da Unicamp e Ivan Alvarez da Embrapa Territorial), manejo de solo para implantação de adubos verdes em sistemas agroflorestais agroecológicos (de João Pedro Novaes da UFSCar, Heloisa Santos da Esalq, Joel Queiroga, Luiz Octávio Ramos Filho e Waldemor

Aumentar em 20% a área de florestas plantadas é objetivo do Mapa

Imagem
Novas ações desenvolvidas pelo Serviço Florestal Brasileiro, políticas para o setor e o Plano Nacional de Desenvolvimento das Florestas Plantadas-Plantar Florestas, estão sendo discutidas na Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Florestas Plantadas no Ministério da Agricultura, na tarde desta quinta feira (21), data declarada pela Organização das Nações Unidas como o Dia Internacional das Florestas. O Brasil tem o que comemorar. Além de preservar e proteger a vegetação nativa em 66% de seu território, o que representa 560 milhões de hectares, as empresas florestais brasileiras são responsáveis pela conservação de 5,6 milhões hectares das áreas nativas. Lançado em dezembro pelo Mapa, o Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas - PlantarFlorestas, possui ações previstas para os próximos dez anos. O objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais. Atualmente, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área

Extrativistas discutem como acessar novos mercados para a castanha-do-brasil

Imagem
Moradores do Seringal Porvir, localizado na Reserva Extrativista Chico Mendes, município de Epitaciolândia (AC), e gestores da Associação Wilson Pinheiro, localizada no Seringal Porvir pretendem vender a próxima safra de castanha-do-brasil, produto também conhecido como castanha-do-pará, de forma diferenciada. Essa foi a principal meta definida pela diretoria da entidade e produtores rurais, durante o debate sobre mercado da castanha, realizado pelo projeto Castanhal: uso sustentável da sociobiodiversidade. Realizado na primeira semana de março, o encontro contou com a parceria da Embrapa Acre (Rio Branco) e Embrapa Rondônia (Porto Velho). “É importante saber lidar com o mercado, ter noção de como está no momento e como ficará futuramente. Vamos dialogar com os associados e verificar alternativas para ampliar o mercado da castanha. Provavelmente vamos fazer venda coletiva para conseguir preços mais justos para o produto”, afirma o presidente da associação, Rozinei Silva, um dos par

Brasil e Peru trocam experiência em agrosilvicultura de cacau em primeiro intercâmbio

Imagem
O Brasil é atualmente o sétimo maior produtor de cacau do mundo, colhendo aproximadamente 200.000 toneladas por ano. Mas na década de 1980, antes que a vassoura-de-bruxa erradicasse 75% das plantas de cacau no estado da Bahia e o preço do mercado global tivesse caído, o Brasil produziu mais de 430.000 toneladas de cacau. Hoje, o Brasil tem aproximadamente 70.000 produtores que cultivam cacau em quase 700.000 hectares. Pelo menos 80% desses agricultores são pequenos ou médios, com menos de 10 hectares em média. A maioria desses agricultores não tem recursos financeiros e apoio técnico para aumentar sua produtividade, especialmente aqueles que produzem cacau cultivado na sombra em florestas naturais. As plantações de cacau que usam técnicas agroflorestais comprovadamente resultam em produtividade aprimorada, cobertura do dossel e saúde do solo. Portanto, um dos desafios do Brasil é envolver e ajudar milhares de pequenos agricultores a acessar a tecnologia e as finanças públicas e priv
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3