Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Federarroz

Abertura Oficial da Colheita do Arroz tem data e local definidos

Imagem
Os trabalhos para a 29ª edição da Abertura Oficial da Colheita do Arroz já estão em andamento. O evento, organizado pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), vai ocorrer de 20 a 22 de fevereiro de 2019 na sede da Embrapa Terras Baixas, em Capão do Leão (RS), próxima à Pelotas, e terá como tema "Matriz Produtiva - Atividade Diversificada, Renda Ampliada", que vai discutir as oportunidades e cenários para a cultura do arroz e alternativas para aumentar a rentabilidade da lavoura. Conforme o vice-presidente da Federarroz, Alexandre Velho, a escolha do local para a próxima edição passou por uma pesquisa com as empresas que tradicionalmente participam do evento. Informa também que a organização já está realizando melhorias no local. "A área da Embrapa já foi sistematizada e já foi colocado calcário para correção do solo. Estamos trabalhando fortemente na questão de estrutura e drenagem, além das melhorias do local. Pretendemos fazer um

Produtores querem redução no ICMS do arroz comercializado no RS

Imagem
Os produtores de arroz do Rio Grande do Sul vão solicitar ao Governo do Estado a redução temporária do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a comercialização do arroz em casca entre estados brasileiros. O objetivo da proposta é reduzir os percentuais de 12% para 7% e de 7% para 4%, dependendo do destino, pelo período de 90 dias, em um momento de final de colheita e de arroz no mercado. "A Metade Sul precisa dar um recado, não é possível pedirmos uma redução de imposto e ver que outros setores estão recebendo. Evidentemente que só o ICMS não vai resolver, mas ele pode atenuar sim. Se a indústria tiver desconto, ela vem buscar o produto aqui", destacou, em nota, o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles. Dornelles alertou que, segundo estimativa da Federarroz, o custo de produção deve aumentar no mínimo 10%. Itens como os defensivos já estão 15% maiores. O economista chefe da
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3