Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Biotecnologia

Cientistas coletam dados sobre recursos genéticos vegetais do Brasil

Imagem
   Cientistas da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia estão trabalhando para concluir, até 2021, um levantamento para compor um dos mais importantes documentos para o estabelecimento de prioridades nacionais, regionais e mundiais para implementar ações de políticas públicas a agricultura e a sustentabilidade dos recursos da biodiversidade. Trata-se do Terceiro Relatório Mundial sobre o Estado dos Recursos Genéticos Vegetais para Alimentação e Agricultura, a ser publicado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em 2023.    Para mobilizar a sociedade quanto a importância desse trabalho, que envolve técnicos da iniciativa pública e privada, professores universitários, estudantes, entre outros públicos dispostos a colaborar, a Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos(SBRG) está aplicando um questionário que apoia o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Embrapa no levantamento de dados sobre o tema proposto p

Lavoura protegida e rentável

Imagem
A chegada da primavera na Região Sul é sempre um desafio para os cultivos de inverno, que enfrentam o clima quente e úmido favorável a incidência de doenças nas lavouras. Equilibrar os custos dos tratamentos fitossanitários com a rentabilidade da lavoura foi tema das discussões no 6º módulo da capacitação Embrapa e OCB na cadeia produtiva de cereais de inverno. Os gastos com defensivos podem representar 16% do investimento na lavoura de inverno. As doenças causadas por fungos, bactérias e vírus limitam a produtividade e aumentam os custos de produção. A infecção por estes agentes pode ocorrer em diferentes fases de desenvolvimento da planta, mas o impacto maior está nas doenças de espiga, fase de desenvolvimento da cultura onde doenças como a giberela e a brusone ainda desafiam o setor produtivo. Para minimizar os impactos, a pesquisa trabalha no manejo integrado das doenças, focando na correta identificação, avaliação das condições que favorecem o seu desenvolvimento e difusão de

Publicação traz dicas sobre coleta de plantas para diagnose de doenças

Imagem
Muitos produtores têm dúvidas em relação à coleta de amostras de plantas para envio aos serviços especializados de diagnose de doenças.  A Embrapa Roraima oferece esse serviço e elaborou um folder ( baixe aqui ) com dicas simples para ajudar o agricultor na coleta, acondicionamento e transporte das partes de plantas doentes até o local de análise. De acordo com o pesquisador Daniel Schurt, muitas vezes, as amostras que chegam para identificação não estão adequadas para a realização dos procedimentos de diagnose, sendo necessário o reenvio da amostra, o que atrasa a identificação do problema.“Por isso é importante seguir os críterios para coleta de amostras, pois com a rápida identificação do agente causador, o produtor conseguirá realizar o eficiente controle da doença, utilizando medidas de manejo mais adequadas ”, explica.  Confira algumas dicas para obter resultados eficientes na diagnose de doenças de plantas: Coletar a amostra em grande quantidade (

Tecnologias sustentáveis são apresentadas na Bahia Farm Show

Imagem
A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária localizada em Brasília-DF, leva ao público da 15ª Bahia Farm Show, que começa neste dia 28/5 em Luís Eduardo Magalhães (BA), duas tecnologias sustentáveis para o combate a pragas, em especial nas culturas de milho, soja, algodão, feijão e cana-de-açúcar. Na feira, considerada a maior vitrine do agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil e uma das três maiores do país em volume de negócios, o produtor conhecerá o bioinseticida à base de Bacillus thuringienses (BT), que combate a Helicoverpa (Helicoverpa armigera), lagarta da espiga de milho (Helicoverpa zea), lagarta da soja (Anticarsia gemmatalis), lagarta falsa-medideira (Chrysodeixis includens) e lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda). Em fase de registro nos órgãos competentes, o bioinseticida demonstrou ser 15% mais eficaz que o produto comercial de referência em testes realizados a campo. A grande vantagem dessa tecnologia é

Congresso Brasileiro de Agroinformática vai discutir internet das coisas

Imagem
“IoT na agricultura” é o tema do XII Congresso Brasileiro de Agroinformática (SBIAgro 2019), que acontece de 11 a 14 de novembro, na Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Indaiatuba (SP). Considerado o principal evento científico da área de informática aplicada à agricultura no Brasil, o congresso busca promover o compartilhamento de resultados de pesquisas, a troca de ideias sobre trabalhos em andamento e o desenvolvimento de inovações para o setor. A internet das coisas (IoT) aplicada à agricultura refere-se à capacidade de conectar objetos, desde sensores, drones até colheitadeiras, otimizando as atividades no campo. O resultado esperado a partir da aplicação desta tecnologia é a geração de benefícios à atividade agrícola, como a redução de custos, o aumento da produtividade e a agregação de valor à produção. Dentro do tema do SBIAgro 2019, serão aceitos trabalhos nas áreas de automação, agricultura de precisão, geotecnologia, sistemas inteligentes, Big Data, aprendizado de máquina

Pesquisa confirma compatibilidade genética para o café canéfora

Imagem
Pesquisas realizadas pelo Programa de Melhoramento do Café da Embrapa Rondônia confirmaram três grupos de compatibilidade na espécie Coffea canephora, ou seja, foram identificadas as plantas capazes de se intercruzar. Já se sabia da existência de grupos de compatibilidade. A novidade é que a Embrapa estabeleceu um protocolo simples capaz de ser realizado a campo que permite identificar a que grupo de compatibilidade o clone pertence e fazer sua caracterização. Em outras palavras, a pesquisa identificou quais clones de café canéfora podem se intercruzar com sucesso, uma informação fundamental para um a espécie que não consegue se reproduzir em uma lavoura formada somente com plantas de mesmo perfil genético (veja quadro abaixo). Um café que precisa de diversidade Para que o cafeeiro canéfora (conilon ou robusta) produza frutos é necessária a presença de plantas com diferentes perfis genéticos na mesma lavoura, o que é obtido com a plantação de clones distintos. Isso porque essa esp

Flexcane - cana otimizada para processo industrial e aumento do valor nutricional das forrageiras

Imagem
Diminuir a recalcitrância da parede celular da biomassa que serve como matéria-prima para a produção de etanol de segunda geração (etanol 2G) é um dos grandes desafios dos cientistas da Embrapa. Isso porque a etapa de desconstrução da biomassa é atualmente um gargalo dos sistemas de produção, implicando em grandes custos para instalação de infraestrutura para o pré-tratamento e hidrólise enzimática das biomassas. Neste sentido, identificar e manipular alvos genéticos para a diminuição da recalcitrância é primordial para o desenvolvimento de etanol 2G. Por isso mesmo, um dos ativos biotecnológicos gerados pela Embrapa Agroenergia pode produzir impactos na cadeia produtiva da cana-de-açúcar. Trata-se de um gene que modifica a parede celular da planta e facilita a hidrólise enzimática, processo químico que extrai compostos da biomassa, o qual também ocorre naturalmente, no processo digestivo de ruminantes, ou na indústria sucroenergética. Segundo o pesquisador Hugo Molinari, a equipe d

O uso de insumos biológicos na agricultura será um dos temas da Caravana Soja Brasil

Imagem
A adoção de tecnologias sustentáveis para controle de pragas é um dos temas da Caravana Soja Brasil, que acontece nesta semana, no estado do Mato Grosso. Em entrevista concedida ao programa Mercado e Cia., do Canal Rural, o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas, MG), Ivan Cruz, falou sobre a autorização do Ministério da Agricultura para o uso de 52 novos defensivos agrícolas biológicos em 2018. Segundo Cruz, não só o Brasil, mas o mundo todo procura medidas alternativas para o controle de insetos-pragas. “Com a introdução de novos produtos, juntamente com cerca de 150 outras formulações que já são autorizadas, é possível para o agricultor baixar o custo de produção no controle de insetos-pragas e aumentar a qualidade do produto colhido”. Caravana Soja Brasil A Caravana Soja Brasil chegará ao Mato Grosso no dia 15 de janeiro, no município de Primavera do Leste. E seguirá, dia 18, até Canarana, para a feira Dinetec. Segundo os organizadores, durante as visitas, os parti

Trabalho em parceria com universidade avalia uso de farinha de minhoca no cultivo de alevinos de tilápia

Imagem
Na Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), outubro foi o mês de encerramento de um experimento de conclusão de curso em Medicina Veterinária, trabalho do aluno Silvio Russio sob a orientação do professor Marcos Alexandre Ivo do Centro Universitário de Jaguariúna – UniFAJ e coorientado por pesquisadores da Embrapa. O trabalho avaliou a utilização da farinha de minhoca como alternativa proteica no cultivo de alevinos de tilápia. A farinha de minhoca compõe uma classe de insumos zootécnicos com potencial para substituir as proteínas convencionais utilizadas em rações para peixes. Considerando o potencial da farinha como fonte alternativa proteica em ração para peixes, o trabalho buscou investigar as repostas de desempenho produtivo e hematológico de juvenis de tilápia do Nilo alimentado com ração comercial acrescida de farinha de minhoca em níveis distintos, chegando a 20% de acréscimo. Participaram do trabalho estagiários e bolsistas da Embrapa matriculados em cursos de graduaç

Sensor para auxiliar o controle de ervas daninha é premiado em conferência internacional

Imagem
Uma solução para o controle de ervas daninhas em ambiente de campo baseado no uso de imagens digitais de três dimensões recebeu a premiação de Best Paper na Nona Conferência Internacional sobre Tecnologias e Aplicações de Dispositivos Sensores (SENSORDEVICES 2018), realizado em setembro, em Veneza, na Itália. As imagens foram obtidas e processadas em um conjunto sensor-processador, que operou na forma de um sistema embarcado de auxílio à decisão. A pesquisa, conduzida pelo mestrando Bruno Moreno e pelo pesquisador da Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP), Paulo Cruvinel, foi recomendada para divulgação no Journal Sensors, que é uma publicação online da MDPI, uma plataforma para revistas científicas de acesso aberto, com sede na Suíça e que tem alto fator de impacto. Esse resultado se deve aos avanços das pesquisas em instrumentação e no processamento de imagens, conhecimentos que são aplicados para ganhos de produção e minimização de riscos decorrentes do aparecimento de plantas

Conferência Mais Valor Agro discute desafios e oportunidades para a agricultura digital

Imagem
Especialistas, representantes da indústria e de instituições de pesquisa debateram os desafios e as oportunidades para a agricultura digital, tema do painel promovido ontem (24) pela Embrapa e Instituto Agronômico (IAC) durante o InovaCampinas 2018, evento de inovação e empreendedorismo realizado em Campinas (SP). Promovido pela Fundação Fórum Campinas Inovadora (FFCi), o evento segue até esta quinta com a expectativa de receber mais de 10 mil visitantes. A Embrapa também marcou presença na área de exposição com a demonstração de tecnologias das três Unidades da região e parceiros. Em sua quinta edição, pela primeira vez a programação do InovaCampinas conta com uma trilha dedicada ao agronegócio. Na abertura da conferência Mais Valor Agro, o vice-presidente da entidade, José Eduardo Azarite, destacou a iniciativa. “Enquanto polo de tecnologia, a Região Metropolitana de Campinas está dando um passo extremamente importante no sentido de marcar posição para que possa ser de fato um di

Inseticida à base de vírus favorece produtividade nas lavouras

Imagem
Os trabalhos com o baculovírus para o controle da lagarta-do-cartucho na Embrapa Milho e Sorgo tiveram início em 1984. Atualmente, o banco de baculovírus conta com 22 isolados eficientes contra a lagarta do cartucho amostrados em diversas regiões do Brasil. O inseticida é apresentado em forma de pó molhável e não causa danos ao meio ambiente. A lagarta-do-cartucho é a principal praga do milho e do sorgo e ataca também outras culturas, como soja, algodão e hortaliças. O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Fernando Hercos Valicente ressalta que controlar pragas que atacam o milho e o sorgo é um grande desafio. “O desenvolvimento desse produto biológico foi feito à base do agente Baculovirus spodoptera e é indicado para controlar a lagarta-do-cartucho nas culturas em que ela ocorre. Este inseticida tem melhor eficácia para controle da lagarta em campo, quando estas têm no máximo até um centímetro de comprimento. Testes de biossegurança comprovaram que esses vírus são inofensivos a

Lagartas-do-cartucho resistentes transferem proteína Bt para seus descendentes

Imagem
Estudos com a espécie Spodoptera frugiperda, a lagarta-do-cartucho, detectaram uma das proteínas Bt encontradas em cultivares transgênicas de milho – a Cry1F – nos ovos dos seus descendentes. Assim, antes mesmo que as lagartas eclodam, os embriões já podem ter sido expostos à proteína se a geração anterior se alimentou do milho Bt . Essa proteína é tóxica ao inseto, no entanto, com sua presença desde a fase de ovos, pode aumentar as chances de selecionar indivíduos resistentes. “Descobrimos que a exposição da principal praga do milho a uma das proteínas Bt já começa no embrião, o que pode contribuir para a pressão de seleção da resistência”, explica a pesquisadora Simone Martins Mendes, da área de Entomologia da Embrapa Milho e Sorgo (MG). A descoberta, inédita e publicada em setembro na revista científica americana Plos One , pode indicar novos caminhos para entender a rápida seleção da resistência dessa praga às tecnologias transgênicas. “Em outro trabalho

Pesquisa internacional indica insetos para alimentar peixes e aves

Imagem
É possível substituir gradualmente a ração convencional de peixes e aves, à base de farinha de peixe e farelo de soja, por uma dieta equilibrada com insetos. Cientistas brasileiros e de Camarões, na África Central, comprovaram essa viabilidade em uma pesquisa conjunta que acaba de ser concluída. Eles estão trabalhando para que insetos como o besouro tenébrio ( Tenebrio molitor ), o grilo-preto ( Gryllus assimilis ) e a mosca soldado negra ( Hermetia illucens ) sejam alimentos alternativos para aves e peixes criados em cativeiro na agricultura familiar. A criação de insetos na propriedade ainda pode ser integrada à produção de fertilizantes por meio da decomposição de matéria orgânica realizada por suas larvas. Em todos os experimentos conduzidos no Brasil e em Camarões, com frango de corte, bagre africano ( Clarias gariepinus ) e tilápia ( Oreochromis niloticus ), os percentuais de farinha de insetos introduzidos na ração desses animais e a aceitação foram expressivo

Rede BioFort quer alcançar 20 milhões de famílias até 2020

Imagem
É meta da Rede BioFort, que é o conjunto de projetos que trabalham pela biofortificação de alimentos, alcançar 20 milhões de famílias no mundo até o ano de 2020. É meta também da rede atingir um bilhão de consumidores de produtos biofortificados até 2030. A revelação foi feita na manhã desta quinta-feira 27, em Teresina, pela pesquisadora da Embrapa Marília Nuti, diretora da aliança HarvestPlus na América Latina, ao falar na Oficina de Monitoramento de Ações e Alcance do Projeto na região Meio-Norte. Lembrando que pelo menos dois bilhões de pessoas ainda “sofrem com a falta de nutrientes no mundo”, com destaque para países da Ásia, África, América Latina e Caribe, a cientista disse que os cultivos biofortificados e liberados avançaram e já estão em mais de 30 países. Em outros 60 países a rede trabalha testando cultivares com altos teores de ferro, zinco e beta caroteno. São produtos como arroz, trigo, milho, milheto, sorgo, mandioca, batata-doce, batata inglesa ou comum, banana

Processo que aumenta vida-de-prateleira de bioinseticida à base de fungo é a mais nova patente da Embrapa

Imagem
Metodologia ajudará empresas a aumentar o valor agregado de produtos à base de fungos Até pouco tempo, uma das grandes dificuldades dos produtores rurais que utilizavam inseticidas biológicos à base de fungos para combater diversos tipos de pragas era a armazenagem desses produtos, que duravam no máximo algumas semanas em galpões destinados ao depósito de agrotóxicos. Uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa em 2010 trouxe a solução para esse problema e, em 15 de maio de 2018, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) reconheceu o caráter inovador da invenção e concedeu a Carta Patente N. PI 1002615-0. O método “Embalagem em atmosfera modificada para aumento da vida-de-prateleira de fungos” foi batizado de TEV – Tecnologia Embrapa de Vida-de-prateleira pelo seu inventor, o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Marcos Rodrigues de Faria. A TEV é resultado do doutorado em Entomologia realizado na Cornell University (EUA) em 2009, sob
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3