Postagens

Mostrando postagens com o rótulo lavoura

Sorgo BRS 716 possui elevado potencial para a geração de energia

Imagem
A cultivar de sorgo BRS 716 , desenvolvida pela Embrapa Milho e Sorgo , apresenta grande potencial para a produção de biomassa, com desenvolvimento vegetativo bastante vigoroso. De acordo com resultados de pesquisas, em condições ideais (em plantios de safra no período entre outubro e novembro), este material tem capacidade de produzir além de 100 toneladas de matéria verde por hectare e até 30 toneladas de matéria seca por hectare. A cultivar pode ser utilizada tanto para a formação de palha nos sistemas de plantio direto como para a produção de alimentos, silagem e também energia. Em relação a essa última finalidade, as usinas podem realizar a queima direta em caldeira para conversão em energia térmica, utilizá-la em caldeiras de alta pressão para transformação em energia elétrica e também fazerem uso da cultivar para a produção do etanol de segunda geração, derivado da transformação da celulose em álcool. O sorgo biomassa BRS 716 tem capacidade de atingir até seis me

Cafés mais tolerantes à ferrugem são destaque em safra promissora de Minas Gerais

Imagem
O início do mês marcou o começo da florada da próxima safra de café nas principais áreas produtoras de Minas. Segundo pesquisadores da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) , vinculada da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) , a quantidade e a abrangência das flores são significativas, fato que deixou os produtores animados com a possibilidade de boas colheitas. Para os próximos meses, as plantas dependerão das condições do tempo para gerar bons frutos. Parques cafeeiros de regiões mineiras, como o Sul, Cerrado e Mata, estão com flores por todos os lados. E cenas como essas não são exclusividade de Minas Gerais. De acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra de cafés do Brasil estimada para 2019 é de 48,99 milhões de sacas de 60 kg cada. Desse total, 34,47 milhões são da espécie de café arábica, o que equivale a quase 70% da produção. Os outros 30%, cerca de 14,5 milhões de saca, são da espécie co

Variedade de milho é opção de baixo investimento com boa relação custo-benefício

Imagem
Atualmente, a semente é um dos principais componentes do custo de produção de milho. Os gastos com esse insumo podem chegar a cerca de 20% do valor das despesas de custeio da lavoura. Mas também é possível obter resultados satisfatórios com investimentos menores em sementes. Atualmente, a semente é um dos principais componentes do custo de produção de milho. Os gastos com esse insumo podem chegar a cerca de 20% do valor das despesas de custeio da lavoura. Mas também é possível obter resultados satisfatórios com investimentos menores em sementes. Para plantio no fim da janela da segunda safra, produtores têm buscado materiais de custo mais baixo. O risco de perder investimentos faz crescer a procura por sementes mais baratas. Assim, aumenta o interesse por materiais convencionais (não transgênicos) e mesmo por variedades ao invés de híbridos. Nesse cenário, o milho BRS 4103 , desenvolvido pela Embrapa , tem sido a boa opção de alguns produtores. "A variedade é especialmente indic

Lavoura protegida e rentável

Imagem
A chegada da primavera na Região Sul é sempre um desafio para os cultivos de inverno, que enfrentam o clima quente e úmido favorável a incidência de doenças nas lavouras. Equilibrar os custos dos tratamentos fitossanitários com a rentabilidade da lavoura foi tema das discussões no 6º módulo da capacitação Embrapa e OCB na cadeia produtiva de cereais de inverno. Os gastos com defensivos podem representar 16% do investimento na lavoura de inverno. As doenças causadas por fungos, bactérias e vírus limitam a produtividade e aumentam os custos de produção. A infecção por estes agentes pode ocorrer em diferentes fases de desenvolvimento da planta, mas o impacto maior está nas doenças de espiga, fase de desenvolvimento da cultura onde doenças como a giberela e a brusone ainda desafiam o setor produtivo. Para minimizar os impactos, a pesquisa trabalha no manejo integrado das doenças, focando na correta identificação, avaliação das condições que favorecem o seu desenvolvimento e difusão de

Tecnologia brasileira e supersafra de milho

Imagem
Até os anos 1980 considerava-se difícil o Brasil atingir o patamar de 60 milhões de toneladas de milho por ano. Entretanto, acréscimos de produtividade, nos quais a tecnologia teve a mais alta relevância, foram fundamentais para se atingir o atual patamar histórico de aproximadamente 100 milhões de toneladas, o que consolida o Brasil como o terceiro maior produtor mundial e o segundo maior exportador desse cereal. Nesse período, a produção de milho no país passou por significantes avanços e adaptações. O primeiro fator a ser ressaltado é que a produção mudou a época de plantio. Em 2008/2009, 66% da produção foi colhida na primeira safra — plantada no início da estação chuvosa, em setembro/outubro —, enquanto a segunda safra — plantada após a colheita da soja, em janeiro — respondeu por 34%. Esses percentuais se inverteram em 2018/2019, com o milho sucedendo a soja e respondendo por mais de 70% da produção. A segunda safra ou “safrinha”, viabilizada com o advento de cultivares de soja

Inseticida à base de vírus favorece produtividade nas lavouras

Imagem
Os trabalhos com o baculovírus para o controle da lagarta-do-cartucho na Embrapa Milho e Sorgo tiveram início em 1984. Atualmente, o banco de baculovírus conta com 22 isolados eficientes contra a lagarta do cartucho amostrados em diversas regiões do Brasil. O inseticida é apresentado em forma de pó molhável e não causa danos ao meio ambiente. A lagarta-do-cartucho é a principal praga do milho e do sorgo e ataca também outras culturas, como soja, algodão e hortaliças. O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Fernando Hercos Valicente ressalta que controlar pragas que atacam o milho e o sorgo é um grande desafio. “O desenvolvimento desse produto biológico foi feito à base do agente Baculovirus spodoptera e é indicado para controlar a lagarta-do-cartucho nas culturas em que ela ocorre. Este inseticida tem melhor eficácia para controle da lagarta em campo, quando estas têm no máximo até um centímetro de comprimento. Testes de biossegurança comprovaram que esses vírus são inofensivos a

Por que cuidar da instalação da lavoura de soja

Imagem
Os produtores já iniciaram a semeadura da soja que segue dentro do planejado nas principais regiões produtores. Nesta fase de instalação da lavoura, a Embrapa enfatiza alguns cuidados que podem garantir estabilidade de produção e rentabilidade. O pesquisador Alvadi Balbinot, da Embrapa Soja, considera relevantes três conjuntos de fatores na instalação da lavoura de soja. O primeiro deles é a qualidade da semente, o que irá garantir o vigor a germinação necessários para o estabelecimento da lavoura. O segundo fator diz respeito à regulagem das semeadoras que irão posicionar a semente adequadamente no solo e na quantidade indicada pelos obtentores das cultivares. A terceira questão a ser observada, ressalta Balbinot, está relacionada à adequação da área, ou seja, é preciso investir em sistema de plantio direto na palha e em área que esteja livre de plantas daninhas e com umidade para permitir a rápida emergência das plantas. “Estes cuidados possibilitam que o produtor comece bem a

Em busca dos melhores resultados na lavoura

Imagem
O aumento da produtividade de grãos baseado somente em insumos deixou de ser realidade na maioria das lavouras brasileiras, onde o melhor desempenho das cultivares está condicionado ao manejo eficiente dos recursos do ambiente. A produção agrícola esgotou a fase de aumentar a produtividade através de insumos, via componentes químicos que representam apenas 5% da estrutura da planta. O melhoramento genético evoluiu muito ao longo dos anos e incorporou características que aumentaram o potencial das cultivares, mas o ganho – em rendimento e retorno econômico - depende, fundamentalmente, do manejo das culturas. Mesmo nas melhores cultivares é preciso manejar os componentes orgânicos da planta, interferindo em recursos como luz, solo, temperatura, água ou nutrição. Este foi o principal recado do quarto módulo da capacitação Embrapa e Sistema OCB, realizado na Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS), nos dias 21, 22 e 23 de agosto. O manejo começa no planejamento da lavoura. P

Cotonicultores apostam na agricultura 4.0 para garantir a sustentabilidade da cultura

Imagem
Com uma produção média estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em 1,3 milhão de toneladas de algodão em pluma na safra 2017/2018, os produtores de algodão do estado do Mato Grosso apostam em técnicas emergentes, como a agricultura de precisão (AP) - que adota tecnologias da informação e comunicação (TICs) - para otimizar a produtividade e reduzir custos. É com essa proposta que técnicos do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt), de grandes grupos produtores e de empresas privadas se reúnem com pesquisadores da Embrapa Instrumentação, em São Carlos (SP), nesta terça e quarta-feira (12 e 13) para discutir projetos em parceria que permitam o uso de soluções tecnológicas visando a sustentabilidade da cultura. Uma das tecnologias é o drone utilizado para captação de imagens aéreas multiespectrais e hiperespectrais, de alta resolução, com sensores infravermelho, capazes de identificar a variabilidade na lavoura para obtenção de retorno econômico e ambiental. No L

Genética eleva em um terço a produtividade do feijão-carioca no País

Imagem
Nos últimos 40 anos, o Brasil reduziu em 30% sua área plantada de feijão, mesmo assim, a produção no período aumentou 35% atingindo três milhões de toneladas atuais. Esse ganho se deve ao incremento da produtividade das lavouras, que, em parte, é atribuído ao uso de novas variedades. No caso do feijão-carioca, o mais cultivado no País, estima-se um crescimento na produtividade de grãos de 0,72%, acréscimo de 17 quilos por hectare ao ano exclusivamente devido à utilização de plantas geneticamente superiores. Essa informação é de um estudo da Embrapa que avaliou a eficiência de seu programa de melhoramento de feijão e se baseia no cálculo do progresso genético com a cultura. Esse é um indicador que correlaciona características agronômicas como a produtividade, e métodos utilizados para a seleção, cruzamento e avanço de gerações de plantas (linhagens). Considerando todo o período do estudo de 22 anos, o avanço da produtividade representa um aumento acumulado de 380 quilos por hectare,

Dez erros para não cometer ao adotar na propriedade a ILPF

Imagem
Os sistemas integrados de produção agropecuária, como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) trazem benefícios agronômicos, ambientais, sociais e econômicos para os produtores. Entretanto, por serem mais complexos, exigem também maior atenção e mais cuidados. Atualmente, mais de 11,5 milhões de hectares no Brasil já são cultivados com alguma configuração de ILPF. O aumento constante na adoção demonstra um domínio da tecnologia cada vez maior por parte dos produtores. Entretanto, as experiências já existentes mostram alguns erros que podem ser evitados por quem está começando a trabalhar com a integração. Confira abaixo alguns desses erros e veja como fazer para não cometê-los. 1 – Não estudar o mercado anteriormente O ingresso na ILPF, assim como em qualquer atividade produtiva, deve ser feito pautado em estudo prévio de mercado. É preciso saber de antemão se há logística para a chegada de insumos e escoamento da produção, se há fornecimento local de mão-de-obra e de serviços qu

Diversificar e/ou Integrar – uma opção ou uma necessidade?

Imagem
Muitas vezes, recomendamos a diversificação das atividades, especialmente em uma propriedade rural. Será esta uma recomendação das mais acertadas? Eis ai, a grande questão. Não temos a menor dúvida da importância da diversificação das atividades para a sobrevivência de uma empresa. No entanto, a diversificação somente será interessante se entre as diferentes atividades, existir alguma coisa em comum. Principalmente, se uma das atividades contribuir para a redução do custo médio de outra atividade. A isto se denomina economia de escopo.  Até bem recentemente, nos preocupávamos mais com a economia de escala “que é aquela que organiza o processo produtivo de maneira que se alcance a máxima utilização dos fatores produtivos envolvidos no processo, buscando como resultado baixos custos de produção e o incremento de bens e serviços”. Em muitos casos, quando se busca aumentar a escala com o objetivo de reduzir o custo de cada unidade produzida, pode haver redução de produtividade em função d

Excesso de chuva prejudica safra de feijão no Paraná

Imagem
Período chuvoso desde o Natal pegou o feijão na fase de maturação dos grãos, o que poderá acarretar perdas tanto em produtividade em qualidade Por Marcos Tosi A sequência de dias chuvosos por todo o Paraná, que atravessou o Natal e o Ano Novo, não fez bem à primeira safra de feijão no estado. Na principal região produtora, nos Campos Gerais, cerca de 25% das lavouras estão atualmente em condições ruins, justamente no momento crítico de maturação e colheita dos grãos. Cautelosa, a Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab) diz que apenas agora, com solo mais seco, irá a campo para ouvir produtores, cooperativas e assistência técnica e avaliar a extensão das perdas em termos de produtividade e qualidade do produto. Mas o próprio relatório semanal do Departamento de Economia Rural, da Seab, adianta que o índice de lavouras em más condições chega a 30% em Campo Mourão e Pato Branco, e 25% na região de Ponta Grossa. O Paraná é o principal produtor de feijão no país e responde por

Área plantada com algodão em Mato Grosso deve ter aumento em 2018

Imagem
Para o próximo ano, as expectativas para a cotonicultura no Estado continuam animando os produtores. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), com a perspectiva de aumento de área cultivada em 15,8% em relação à safra anterior, é esperado que a safra 2017/2018 tenha a maior área já cultivada no Estado, de 725,6 mil hectares, o que pode refletir em uma produção recorde de 2,85 milhões de toneladas de algodão em caroço. Em relação ao custo da produção da pluma em Mato Grosso, as expectativas também são boas, dado que, conforme o Imea, o ponto de equilíbrio da safra futura está avaliado em R$ 82,51/@, o que retrata um recuo de 5,5% frente ao que foi visto na safra 2016/2017. “Com a projeção de um cenário econômico mais restabelecido para 2018 no Brasil, é aguardado que o setor continue aquecido em decorrência da recuperação econômica das indústrias têxteis. No entanto, é importante frisar que tal recorde na produção dependerá das condições climá

Lavouras são apenas 7,6% do Brasil, segundo a NASA

Imagem
Estudo da agência espacial dos Estados Unidos confirma os números da Embrapa O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, apresentará dados da NASA, agência especial norte-americana, em Berlim, Alemanha, demonstrando que o Brasil utiliza apenas 7,6% de seu território com lavouras, somando 63.994.479 hectares. O ministro foi convidado para discursar na abertura do painel “Moldar o Futuro da produção animal de forma sustentável, responsável e produtiva”, no Fórum Global para Alimentação e Agricultura (GFFA), a realizar-se durante a Semana Verde Internacional, no período de 18 a 20 de janeiro. Em 2016, a Embrapa Territorial já havia calculado a ocupação com a produção agrícola em 7,8% (65.913.738 hectares). Os números da NASA datam de novembro de 2017, indicando percentual menor, mas segundo o chefe geral da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, doutor em Ecologia, é normal a pequena diferença de 0,2% entre os dados brasileiros e norte-americanos. Os
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3