Postagens

Mostrando postagens de fevereiro, 2022

Lavoura de arroz apresenta custo de produção mais elevado em 2022

Imagem
  A Embrapa possui um amplo portfólio de cultivares de arroz irrigado por inundação ou por aspersão e de terras altas para serem cultivadas em diferentes localidades, tanto no Sul, no Centro-Oeste e Norte do país.   As projeções de produção e consumo de arroz para 2022, no entanto, mostram uma situação apertada para a lavoura de arroz no Brasil. Enquanto a produção esperada é de 11,4 milhões de toneladas, as estimativas são de que o consumo nacional ficará, também, em 11 milhões de toneladas; importaremos 1 milhão de toneladas e deveremos exportar outros 1,4 milhão de toneladas. Na projeção de área plantada de arroz realizada pelo pesquisador Alcido Wander, da equipe de socioeconomia da Embrapa Arroz e Feijão (GO) indica que deverá ocorrer redução de área nos próximos anos. A área de arroz vem caindo ano a ano, segundo a Conab, e no Rio Grande do Sul está estagnada ou com ligeira tendência de aumento. As adversidades climáticas (escassez de chuva na região Sul; excesso

Considerada a doença mais severa da citricultura no início dos anos 2000, CVC diminui drasticamente e atinge sua menor incidência

Imagem
  O levantamento anual realizado pelo Fundecitrus aponta que, em 2021, a Clorose Variegada dos Citros (CVC), que já foi considerada a doença mais severa da citricultura, continua em queda, seguindo a tendência dos últimos anos. No início dos anos 2000, a incidência chegou a 46,8%. Agora, está presente em apenas 0,46% das laranjeiras do cinturão citrícola, número 100 vezes menor e que corresponde a aproximadamente 890 mil plantas – em 2020, o índice era de 1,04%, em 2019, 1,71%. O gerente-geral do Fundecitrus, Juliano Ayres, enfatiza a importância de todo o conhecimento adquirido nos últimos anos e das rigorosas medidas de manejo adotadas pelos citricultores para o controle da doença. “Este é o menor índice de CVC dos últimos 20 anos, o que deve ser considerado um caso de sucesso e um exemplo a ser seguido no manejo do greening [doença que, em 2021, atingiu o maior patamar já registrado no cinturão citrícola desde 2004, com 22,37% das laranjeiras doentes ]" , alerta. T

Janela para o plantio de pastagem fecha em fevereiro

Imagem
  Boletim Agroclimatológico Trimestral (áreas em azul propícias para plantio) - Foto: INMET O produtor que pensa em plantar um novo pasto tem duas notícias a receber. A boa é que a janela para o plantio ainda está aberta; a ruim, o prazo é curto, meados de fevereiro. As tendências climáticas para o trimestre – janeiro, fevereiro e março – apontam para condições pluviométricas suficientes para não somente plantar uma nova pastagem como para seu adequado estabelecimento. “O pasto precisa de 60 dias de chuva, em torno de 200 ml para se estabelecer, e as tendências de chuva, segundo boletim agroclimatológico do INMET (áreas em azul nos mapas), garantem que até o dia 15 de fevereiro será possível plantar pastagem, e assim, aproveitar ao máximo a janela”, afirma o zootecnista da Embrapa, Haroldo Pires de Queiroz. Ele destaca que esse pasto é estratégico para o produtor rural, de outono-inverno e por ser um pasto recém-plantado, os seus primeiros seis meses são de alta quali

Manejo conjunto de cancro cítrico e pinta preta proporciona maior eficiência operacional e ambiental

Imagem
  O parque citrícola paulista é uma das poucas regiões do mundo que enfrenta o cancro cítrico e a pinta preta simultaneamente e com potencial de causar danos econômicos significativos. Nas últimas quatro safras, a queda de frutos provocada pelas duas doenças foi em torno de 3% ao ano, o equivalente a mais de 40 milhões de caixas acumuladas no período. Diante deste cenário, diversos estu­dos conseguiram otimizar o manejo dessas doenças, como a identificação do período crítico de controle e a redução da dose e do volume de calda dos pro­dutos utilizados no controle químico. Agora, o foco está no manejo conjun­to. “A compatibilização das medidas de controle torna o combate ao cancro cí­trico e à pinta preta mais eficiente e sus­tentável, pois ao otimizar os recursos e prevenir aumentos nos custos de produ­ção, gera maior eficiência operacional”, afirma o pesquisador do Fundecitrus Franklin Behlau. O pesquisador explica que o manejo conjunto não consiste apenas em sin­croni

Publicação orienta produtores sobre adubação de algodão em consórcios agroecológicos com culturas alimentares

Imagem
  A Embrapa Algodão disponibiliza aos produtores rurais uma publicação sobre adubação para consórcios agroecológicos de algodão com culturas alimentares. A obra apresenta as necessidades nutricionais de cada cultura que faz parte do consórcio – além do algodão, o milho, gergelim, amendoim, feijão, melancia e abóbora - e os diferentes adubos que podem ser utilizados, visando contribuir com a sustentabilidade do sistema.  Adubação verde, compostagem, biofertilizantes, adubação com bokashi, além do plantio direto e cultivo mínimo são alguns dos pontos abordados na publicação. “O adequado manejo do solo é essencial em sistemas agroecológicos de produção, especialmente quando se trata de adubação em culturas consorciadas, pois, nesses sistemas, adubar não significa simplesmente fornecer ao solo os elementos químicos que as plantas irão absorver, mas sim construir uma fertilidade sustentável ao longo dos anos, ao mesmo tempo em que torna o ambiente propício à sanidade das

Cientista norte-americano comenta evolução do greening na Flórida e dá recomendações aos citricultores brasileiros

Imagem
  O cientista e pesquisador Jim Graham testemunhou a recente trajetória do par­que citrícola da Flórida, no sudes­te dos Estados Unidos, do apogeu ao declínio. Sua experiência pode auxiliar o Brasil a combater o greening, especialmente neste momento da citricultura paulista e mineira em que a incidência da doença é a mais alta desde sua identificação no país, em 2004.   De acordo com o cientista norte-americano, a Flóri­da errou ao optar, única e exclusi­vamente, por fazer o controle do psilídeo, inseto que transmite o greening. “Com isso, a doença se disseminou em poucos anos por todos os condados produtores de citros”, explica.  “Atualmente, não há con­trole eficiente do greening que não englobe no pacote de mane­jo a eliminação de árvores conta­minadas”, argumenta Graham. “O controle rigoroso do psilídeo, a detecção precoce de plantas doentes, que depende de inspeções frequentes nos pomares, e a eliminação delas são as únicas estratégias que funcionam”, enfatiza. Desd

Sombra artificial em confinamento reduz consumo de água do rebanho

Imagem
  A sombra proporciona bem-estar aos animais, produtividade hídrica e impactos positivos na produção - Foto: Juliana Sussai Pesquisas de vários centros da Embrapa têm comprovado que a sombra proporciona, além de bem-estar aos animais, eficiência na produção. O experimento, realizado em São Carlos (SP), na Embrapa Pecuária Sudeste , avaliou o impacto do efeito do sombreamento artificial sobre as características fisiológicas, comportamentais e de desempenho de nelores. Os animais que tiveram acesso à sombra consumiram diariamente, em média, três litros de água a menos que o gado que estava a pleno sol. Outro dado importante da pesquisa foi a produtividade hídrica – 10,37% maior para os nelores que estavam nos ambientes com sombra. Alinhamento aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável As tecnologia dessa pesquisa contribui diretamente para três eixos dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável ( ODS ) da Organização das Nações Unidas ( ONU ): 6 - “ Garantir disponibilidade

Pesquisa desenvolve método para estimar fertilidade de vacas em programas de IATF

Imagem
  Informações do Índice iECC permitem identificar quais animais possuem maior ou menor potencial reprodutivo, o que favorece possibilidade de correção para o êxito do processo - Foto: Luiz Pfeifer Os pecuaristas brasileiros que utilizam protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) contam agora com um aliado para melhorar a fertilidade do rebanho. A Embrapa desenvolveu o índice de condição corporal (iECC) que oferece informações rápidas, objetivas e confiáveis sobre o potencial de fertilidade dos animais incluídos em programas de IATF. Com isso, técnicos e produtores poderão tomar decisões imediatas. Para facilitar o acesso a esse índice, resultado de uma série de cálculos matemáticos, a pesquisa disponibiliza uma planilha MS Excel automatizada, que pode ser baixada gratuitamente e utilizada em tempo real no curral, pelo celular. O usuário precisa apenas inserir o escore de condição corporal de cada vaca que será submetida à IATF. O iECC de vacas de corte é iné

Ministro da Infraestrutura discute parceria em logística agropecuária entre Embrapa Territorial e EPL

Imagem
O ministro Tarcísio de Freitas e o chefe-geral da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti - Foto: Vivian Chies   A Embrapa Territorial recebeu, em 27 de janeiro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que esteve em Campinas, SP, para visitar o Pátio Ferroviário da cidade. Na passagem pelo centro de pesquisa, o ministro conheceu como a Unidade emprega a inteligência, gestão e monitoramento territorial estratégico, particularmente no sistema dedicado à macrologística agropecuária brasileira ( SITE-MLog ). De acordo com Gustavo Spadotti, chefe-geral da Embrapa Territorial, em reunião técnica com Freitas, foi apresentado como o SITE-MLog integra dados de produção das principais cadeias da agropecuária, com análises como a de concentração territorial, além de informações sobre exportação e os caminhos da safra. O conceito de bacias logísticas, integrante da plataforma, também foi explorado. Disponível atualmente para a cadeia de grãos, ele organiza o País em o

Mudas de clones de seringueira selecionados pela Embrapa estarão disponíveis aos heveicultores em 2022

Imagem
  Os viveiristas Cynira e Walter José Geromel, de Valentim Gentil (SP), recebendo as hastes dos clones de seringueira selecionados pela Embrapa - Foto: Breno Lobato Viveiristas interessados em produzir mudas dos clones de seringueira selecionados pela Embrapa Cerrados para o Centro-Oeste do Brasil estiveram no centro de pesquisas em dezembro de 2021 para retirar os lotes de hastes para enxertia adquiridos em oferta pública da Embrapa. De olho no aquecimento do mercado interno de borracha natural, eles apostam na produtividade superior dos materiais. Osmair Leite e Carlos Henrique Camargo, proprietários do Viveiro Goianésia, de Goianésia (GO), adquiriram lotes de 10 dos 14 clones recomendados pela pesquisa para a região. O viveiro, que produziu 220 mil mudas no ano passado, abastece produtores de Tocantins, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Bahia. Leite trabalhou numa das fazendas que participaram dos testes de seleção dos clones e acompanhou os plantios dos ex
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3