Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Sanidade Vegetal

Emergência fitossanitária para ações preventivas da monilíase do cacaueiro é prorrogada por um ano

Imagem
monilíase do cacaueiro O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta quarta-feira (3) a Portaria nº 467 prorrogando, por um ano, o prazo de vigência da emergência fitossanitária relativa ao risco iminente de introdução da praga quarentenária ausente Moniliophthora roreri (Monilíase do Cacaueiro) nos estados do Acre, Amazonas e Rondônia. O estado de emergência fitossanitária para a Moniliophthora roreri está vigente desde o dia 4 de agosto de 2021. A prorrogação visa reforçar as medidas de prevenção e evitar a dispersão da praga para as áreas de cultivo de cacau e cupuaçu. Os estados do Amazonas e Rondônia foram incluídos na declaração por serem as unidades da federação que fazem fronteira com o Acre. “Apesar dos focos terem sido controlados, o fungo Moniliophthora roreri produz esporos que podem permanecer viáveis por meses em frutos velhos e até mesmo na superfície das folhas, além disso, sua capacidade de dispersão pelo vento somada à grande quantidade

Conheças os benefícios do tratamento de sementes

Imagem
  O tratamento de sementes é importante para conquistar bons níveis de produtividade e rentabilidade. Essa prática de manejo auxilia na prevenção de pragas e doenças, o que traz maior segurança para lavouras de soja e de milho . Além disso, se o agricultor investiu em sementes de maior qualidade, é muito importante cuidar delas de uma forma mais atenciosa, para que atinjam todo o potencial produtivo do investimento realizado. Nós acreditamos que devemos nos atentar a cada etapa do plantio, buscando realizar o manejo eficiente e atualizado, para que os empreendimentos agrícolas sejam cada vez mais rentáveis para o produtor rural. Benefícios do tratamento  de sementes Há inúmeros benefícios no tratamento de sementes, os quais poderiam ser resumidos em dois itens: segurança e produtividade . Porém, para detalhar o impacto dessa prática de manejo na cultura, listamos alguns dos benefícios mais palpáveis: - Prevenção de pragas e doenças - Melhor desenvolvimento inicial da pl

Sistema Campo Limpo inaugura primeiro museu sobre logística reversa de embalagens de defensivos no Brasil

Imagem
  A convite do inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias), o Ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, inaugurou no dia 17/12 o Museu do Sistema Campo Limpo. Localizado em Guariba (SP), região de Ribeirão Preto, é o primeiro o primeiro no Brasil dedicado à história da logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas. A cerimônia celebrou também o início das operações da nova central de recebimento do país, que funcionará no mesmo local, e a marca histórica de 650 mil toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas corretamente durante duas décadas, o que equivale a 94% das embalagens primárias comercializadas no Brasil. Os números provam a bem-sucedida trajetória do inpEV, gestor do Sistema Campo Limpo, um programa que integra fabricantes, importadores, registrantes, agricultores, distribuidores e o poder público e que se tornou líder mundial e referência para outras indústrias. João Cesar Rando, diretor-presidente do in

Manejo do solo influencia intensidade da fusariose em banana

Imagem
Bananeira atacada por Fusariose   Um levantamento em áreas de produção de banana do Estado de São Paulo, no Vale do Ribeira, principal produtora de banana do Brasil, identificou que fatores do solo podem predispor as bananeiras à fusariose. O estudo mostrou que solos mais ácidos, com menor disponibilidade de fósforo, cálcio ou de manganês e menor saturação por bases fazem com que as plantas sejam mais afetadas pela doença. Áreas de produção na região de São Bento do Sapucaí também foram avaliadas pelos pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente, Instituto Agronômico (IAC), APTA/Vale do Ribeira e Cati/São Bento do Sapucaí. Nessa região, onde os bananais são manejados com menor uso de insumos químicos (fertilizantes e defensivos), os atributos físicos do solo mostram-se mais importantes para modular a intensidade da doença.  “Em cultivos de banana em São Bento do Sapucaí,” explica o técnico da Embrapa Meio Ambiente Henrique Vieira, “solos mais compactados e que apresentam ma

Bambu é alternativa de renda na produção familiar

Imagem
  Foto: Elias Miranda É possível manejar bambus nativos e fazer da planta uma opção de renda na agricultura familiar. Com técnicas de colheita adequadas o vegetal rebrota com facilidade e pode produzir por muito tempo. É o que concluiu uma pesquisa da Embrapa realizada em comunidades rurais do Acre com o objetivo de comprovar o potencial econômico e viabilizar o aproveitamento desse recurso natural. Com moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes , município de Assis Brasil (AC), os pesquisadores atuaram na definição de um sistema de produção para a cultura. Além de possibilitar o manejo de reservas nativas, as pesquisas realizadas pela Embrapa em parceria com a Fundação de Tecnologia do Acre ( Funtac ), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa ( Sebrae ) e Universidade Federal do Acre ( Ufac ) contribuíram para desmistificar o vegetal, antes considerado indesejado por sua capacidade de se espalhar rapidamente. Para demonstrar as potencialidades do bambu

Pesquisadores fazem lançamento on-line de publicação sobre controle biológico

Imagem
  O público interessado em um dos temas mais discutidos na agricultura mundial, métodos e resultados de pesquisa sobre como fazer o controle biológico das diferentes pragas agrícolas, agora já tem onde buscar respostas para o assunto. A  Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia  lança, em comemoração ao seu  46º aniversário , no canal da Embrapa no YouTube, uma das mais completas publicações nessa linha de pesquisa, reunindo os melhores especialistas da área, sob o título  Controle Biológico de Pragas da Agricultura . A publicação tem 16 capítulos abordando subtítulos com riquíssimas informações e relatos de resultados já alcançados nesse tema, tendo como editoras técnicas as pesquisadoras Eliana Fontes e Maria Cléria Valadares Inglis. O livro é um estímulo para o avanço da sustentabilidade da agricultura tropical, tendo autores não só da Embrapa, mas também de universidades e instituições parceiras.  “Procuramos descrever de forma didática os fundamentos e conhecimen

BRS A502: nova cultivar de arroz da Embrapa traz de volta regiões de sequeiro ao circuito produtivo da cultura

Imagem
Com resistência ao acamamento e grãos de excelente qualidade industrial e culinária, a BRS A502 é bastante esperada por produtores em terras altas.   O Programa de Melhoramento Genético de Arroz da Embrapa, em parceria com outras organizações, disponibiliza uma nova cultivar de arroz de terras altas: a BRS A502. Com ciclo de até 110 dias, ela se destaca com altas produtividades. Seus estudos tiveram início em 2002, desenvolvidos em Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Pará, Maranhão e Piauí. Além da já citada produtividade, apresenta diversas características extremamente positivas, tanto para manejo, quanto para o mercado. Rusticidade; resistência intermediária à brusone, mancha de grãos e escaldadura; e qualidade de grãos, são os principais destaques da cultivar. As avaliações para resistência à brusone foram realizadas nos campos experimentais da Embrapa e no Viveiro Nacional de Brusone (VNB), conduzido em rede por fitopatologistas integrantes das equipes públicas de melhoramento de arroz d

Cartilha traz boas práticas para cultivo de cacau no Pará

Imagem
  Está disponível no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a Cartilha de Boas Práticas da Agricultura do Cacau no Estado do Pará . Elaborada pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac),com a contribuição de produtores, a cartilha traz de forma clara, concisa e ilustrada a produção do cacaueiro em Sistemas Agroflorestais (SAF). Há também o orçamento para implantação de um hectare de cacaueiros em SAF, as indicações do uso de equipamento de proteção individual e o calendário agrícola para aplicação das práticas agrícolas na cacauicultura, segundo o mês da sua execução e alinhadas com a média mensal de chuvas. “Ao apresentar e disponibilizar a cartilha espera-se que a maior diversidade de pessoas ao acessá-la possa aprender e identificar - além da forma que escolheram para “fazer o cacau” -, os acréscimos tecnológicos disponibilizados pela pesquisa agrícola desenvolvida pela Ceplac em benefício da eficiência econômica na produç

IMA realiza consulta pública sobre a legislação da defesa agropecuária

Imagem
IMA realiza consulta pública sobre a legislação da defesa agropecuária O IMA quer ouvir a sua opinião! Produtores rurais, cooperativas, sindicatos, entidades de classe e representantes de agroindústrias podem participar da consulta pública sobre os atos normativos da defesa agropecuária enviando sua contribuição até 26 de novembro. Consulta pública sobre a legislação da defesa agropecuária    O IMA coloca em consulta pública, entre os dias 28 de setembro e 26 de novembro, os atos normativos da defesa agropecuária. Convida produtores rurais, cooperativas, sindicatos, entidades de classe e representantres de agroindústrias a contribuírem para a contrução de uma legislação mais moderna, justa e simples.   Você pode conferir as normas da defesa agropecuária, objetos desta consulta pública, neste link As contribuições devem ser feitas via formulário e os participantes  podem contri

Pratylenchus, o nematoide oportunista

Imagem
Plantio de soja afetada por nematoide Pratylenchus Como em qualquer doença de plantas, para que as nematoses provoquem danos há necessidade da conjunção de três fatores básicos: densidade populacional do nematoide (patógeno) agressivo ou virulento, suscetibilidade ou intolerância da planta, e ocorrência de condições ambientais favoráveis à doença. O quanto cada um desses fatores contribui para a ocorrência de danos depende de cada caso. Para várias espécies de nematoides, a densidade populacional no momento do plantio de culturas anuais (Pi) é um fator preponderante para a ocorrência de danos. Exemplos disso são observados com o nematoide de cisto da soja ou com o nematoide de galhas em algodoeiro. Ambos são influenciados pela combinação raça (virulenta) – variedade (suscetível) e pelo ambiente (textura e fertilidade do solo, temperatura e outros), mas a contribuição da densidade populacional desses nematoides para a ocorrência de danos é fundamental. Para essas e outras espécies de co

Plantas forrageiras desenvolvidas nos últimos anos trazem mais ganhos para a pecuária de corte

Imagem
  A pecuária bovina no Cerrado evoluiu para o uso predominante de pastagens cultivadas e hoje o produtor tem acesso a um maior leque de espécies forrageiras adaptadas aos diversos ambientes e recomendadas para diferentes sistemas de produção. No entanto, quando comparado o potencial produtivo das cultivares lançadas há mais tempo com aquelas mais recentes desenvolvidas pela Embrapa, o resultado em ganho de peso de bovinos em recria pode ser muito diferente. Por exemplo, a BRS Paiaguás, lançada em 2013, proporcionou um ganho de peso por animal 63% superior ao conseguido pela BRS Piatã (2006) no período da seca, ambas cultivares de Brachiaria brizantha . Entre cultivares de Panicum maximum , o híbrido BRS Quênia (2017) propiciou aumento de até 18% no ganho de peso dos animais em relação ao Mombaça (1993). Os dados foram apresentados por Gustavo Braga, pesquisador da Embrapa Cerrados, durante uma palestra virtual. Segundo o pesquisador, os ensaios experimentais comparativos

Professor da Unesp fala sobre manejo integrado de pragas para controle em plantios florestais

Imagem
Carlos Wilcken é diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) A primeira parte do 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre discutiu as pragas em florestas plantadas, e um dos convidados para o debate foi Carlos Frederico Wilcken, diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que falou sobre Manejo Integrado de Pragas. Segundo o professor, o Brasil apresenta uma indústria de base florestal bem estabelecida, com um ativo florestal muito importante. Ele citou que a área de florestas naturais enfrenta problemas, por conta da seca e das mudanças climáticas, e que as florestas plantadas também são afetadas por isso, principalmente pela predisposição à ocorrência de pragas e doenças. Na palestra, Wilcken lembrou que, de acordo com o último relatório da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), há no país 7,8 milhões de hectares de florestas plantadas, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá. Na região Centro-Sul fica o

Workshop discute os danos causados pelo macaco-prego e as estratégias para redução de perdas

Imagem
Dieter Liebsch é biólogo, mestre em botânica, doutor em engenharia florestal e consultor da Arauka Ambiental O macaco-prego possui um hábito alimentar que tem trazido muitos problemas aos plantios de pinus e eucalipto. Isso porque ele retira a casca destas árvores, geralmente no terço superior, em busca da seiva da planta. Esse descascamento leva não só à perda de produção, mas também ao estresse da planta, e à consequente suscetibilidade à vespa-da-madeira, podendo também levar à morte da planta. Para abordar esse problema e as pesquisas desenvolvidas sobre o assunto, o biólogo, mestre em botânica e doutor em engenharia florestal, Dieter Liebsch, consultor da Arauka Ambiental palestrou, no dia 24, no 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre. Liebsch atua em projetos de pesquisa envolvendo danos do macaco-prego em plantios florestais há 17 anos e possui uma série de artigos publicados. Atualmente está envolvido em dois projetos, feitos em parceria com a WestRock e com a Irani Pap

Resistência de plantas daninhas a herbicidas é tema preocupante para o setor produtivo

Imagem
Artur Arrobas Martins Barroso integra o Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade da Universidade Federal do Paraná, e é especialista em resistência a herbicidas A resistência de plantas daninhas a herbicidas é um tema importante e desafiador para todo o setor produtivo, além do florestal. Isso porque, após décadas utilizando as bases químicas existentes para controle de plantas indesejáveis, a maioria dos produtores tem se deparado com este problema crescente em suas áreas de plantio. O professor Artur Arrobas Martins Barroso, do Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade da Universidade Federal do Paraná, especialista em resistência a herbicidas, conversou sobre esse tema no 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre. Esta abordagem integrou as discussões sobre os Efeitos da Matocompetição e a interação com as pragas na floresta, realizadas no dia 22. Segundo a definição, resistência é a característica adquirida e herdável de uma população em sobreviver e se reproduzir quando ex

Aplicativo para o manejo de formigas cortadeiras, importante ferramenta para os plantios florestais

Imagem
As formigas cortadeiras compõem a lista das principais pragas dos plantios florestais, por isso, conhecer melhor as diferenças e características de cada gênero de formiga é fundamental para realizar o controle efetivo do problema. O pesquisador Wilson Reis Filho, da Empresa Catarinense de Pesquisa Agropecuária – Epagri, que atua em parceria com a Embrapa Florestas, abordou o tema durante o 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre, no dia 24, e mostrou os principais resultados obtidos pela pesquisa nessa área. Além disso, o pesquisador adiantou alguns detalhes sobre a nova ferramenta que está em fase de desenvolvimento, o aplicativo para Manejo Integrado de Pragas (MIP) para formigas cortadeiras na região sul do Brasil. O app deverá ser lançado em breve e irá permitir a combinação de 448 fatores associados ao manejo de formigas cortadeiras, gerando 16 recomendações de controle distintas para cada situação de plantio. “As formigas cortadeiras foram o primeiro problema encontrado

Manejo de plantas daninhas influencia nos ataques de pragas

Imagem
Mariane Nickele, doutora em entomologia e consultora do Funcema foi uma das palestrantes do dia 22   O manejo de plantas daninhas é uma atividade essencial para os plantios florestais, porque visa suprimir o crescimento e reduzir o número de plantas daninhas por área até níveis aceitáveis para a convivência com a cultura de interesse. Para abordar este tema no 7º Workshop Embrapa Florestas/Apre, e também falar sobre a influência do manejo de plantas daninhas no ataque de pragas na cultura de Pinus , Mariane Nickele, doutora em entomologia e consultora do Funcema, foi uma das palestrantes do dia 22.   Durante a apresentação, foram citadas as principais pragas que ocorrem nos plantios de Pinus , e que possuem uma relação direta com o manejo das plantas daninhas ao redor dos plantios. Foram mostradas as características, as formas de atuação e os danos causados de cada organismo, estando, entre os exóticos, o gorgulho-do-pinus e os pulgões-gigantes-do-pinus, e, entre os nativos

Enxame de drones é a tendência para monitorar o campo

Imagem
  Se um drone sozinho já foi associado a um filme de ficção científica, imagine um esquadrão desses aparelhos em diferentes formas e tamanhos povoando o espaço aéreo, executando tarefas como pulverização da lavoura, numa velocidade muito maior do que seria feito apenas por um. O uso desse novo formato ainda está em fase inicial, mas vários experimentos já estão sendo conduzidos pelo mundo afora e com aplicações diversificadas. No Brasil, a Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP) iniciou os estudos numa área com grande potencial de uso – a agricultura de precisão. O pesquisador Lúcio André de Castro Jorge conta que a"robótica de enxame" ou "inteligência de enxame" já é alvo de pesquisa no País, envolvendo grupo de produtores de café e área florestal. “Em ambos os casos, a Embrapa foi demandada por produtores para realizar um estudo visando a escolha da melhor plataforma de drones para trabalho em comboio”, afirma o pesquisador, à frente da iniciati
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3