Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Defensivos Agrícolas

Prorrogada consulta pública sobre fitossanitários para agricultura orgânica

Imagem
  A proposta estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por 90 dias o prazo da consulta pública sobre fabricação de produtos fitossanitários com uso aprovado para agricultura orgânica. A proposta de Instrução Normativa estabelece requisitos mínimos para a produção e para o aumento da segurança desse tipo de insumo dentro das propriedades agrícolas. O prazo para o recebimento das sugestões havia terminado em julho. Entre as inovações que a norma propõe está a classificação do risco das atividades de produção de fitossanitários para agricultura orgânica. Também está prevista a obrigatoriedade de assistência técnica ou capacitação dos produtores rurais para poderem fabricar para uso próprio, além da exigibilidade de itens de rastreabilidade aos sistemas de produção para uso próprio. A norma prevê ainda publicação de M

Mapa registra 38 defensivos agrícolas genéricos, incluindo produtos biológicos

Imagem
Ao todo, em 2020 já foram registrados 45 produtos considerados de baixo impacto, como biológicos e orgânicos O  Ato n° 43  do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária, publicado nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União, traz o registro de 38 produtos formulados, ou seja, defensivos agrícolas que efetivamente estarão disponíveis para uso pelos agricultores. Todos os produtos utilizam ingredientes ativos já registrados anteriormente no país.  “Os novos registros são importantes pois diminuem a concentração do mercado de defensivos e aumentam a concorrência, o que resulta em um comércio mais justo e em menores custos de produção para a agricultura brasileira”, destaca o coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins, Bruno Breitenbach.   Entre os produtos registrados hoje, 13 são produtos biológicos sendo 11 deles compostos  por microrganismos como a  Beauveria bassiana , o  Bacillus amyloliquefaciens  ou o  Metarhizium aniso

Projeto de Lei 6299/02

Imagem
Para que você consiga compreender tudo o que envolve a aprovação do Projeto de Lei 6299/02 preparamos este artigo, onde você poderá conhecer um resumo do projeto de Lei 6299/02 e a descrição de alguns dos principais itens que mudariam a partir de sua aprovação pelo congresso nacional.   Mas afinal, o que o Projeto de Lei 6299/02 altera no dia a dia dos brasileiros? Para que você já possa ir se preparando a esta modernização, que se apresenta como uma tendência na legislação dos mais diversos países, confira a seguir alguns dos principais pontos que muda em solo nacional a partir da aprovação do Projeto de Lei 6299/02 .   Resumo   Ainda que muito tenha se falado recentemente sobre o que é o Projeto de Lei 6299/02, é importante que se comece dizendo que ele já tramita no legislativo brasileiro desde 2002.   O Projeto de Lei 6299/02 trata da alteração dos artigos 3º e 9º da Lei de nº 7.802, de 11 de julho de 1989, que regulamenta, até então, basicamente tudo o que está relacionado aos cha

Processo regulatório e análise de risco ambiental de agrotóxicos

Imagem
Os agrotóxicos no Brasil são regulados desde a promulgação do Decreto nº 24.114/1934, onde se estabeleceu as diretrizes e obrigações para a produção, importação, exportação, comercialização e uso no país. Posteriormente, a Lei n˚ 7802/1989 resultou em mudanças importantes na regulação, com a inclusão do órgão responsável pelo setor de meio ambiente, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), no processo de avaliação e registro dos agrotóxicos no Brasil. Atualmente, além do IBAMA, o registro requer pareceres e avaliações do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), para as questões de eficiência agronômica, e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), para as questões de impacto na saúde humana. Mais especificamente, o processo de avaliação ambiental realizada pelo IBAMA compreende duas vertentes, que são: Avaliação do Potencial Periculosidade Ambiental (PPA) e a Avaliação de Risco Ambiental (ARA). A PPA se baseia ap

Inseticida à base de vírus favorece produtividade nas lavouras

Imagem
Os trabalhos com o baculovírus para o controle da lagarta-do-cartucho na Embrapa Milho e Sorgo tiveram início em 1984. Atualmente, o banco de baculovírus conta com 22 isolados eficientes contra a lagarta do cartucho amostrados em diversas regiões do Brasil. O inseticida é apresentado em forma de pó molhável e não causa danos ao meio ambiente. A lagarta-do-cartucho é a principal praga do milho e do sorgo e ataca também outras culturas, como soja, algodão e hortaliças. O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Fernando Hercos Valicente ressalta que controlar pragas que atacam o milho e o sorgo é um grande desafio. “O desenvolvimento desse produto biológico foi feito à base do agente Baculovirus spodoptera e é indicado para controlar a lagarta-do-cartucho nas culturas em que ela ocorre. Este inseticida tem melhor eficácia para controle da lagarta em campo, quando estas têm no máximo até um centímetro de comprimento. Testes de biossegurança comprovaram que esses vírus são inofensivos a

CDA alerta para prazos do Gedave no Estado de São Paulo

Imagem
Sem o cadastro no sistema no prazo estabelecido, distribuidor estará impedido de vender. Alerta serve também para indústrias e produtores rurais. No dia 2 de janeiro de 2019, o Conselho de Defesa Agropecuária (CDA) inicia junto a cadeia do agronegócio do Estado de São Paulo a utilização, em sua plenitude, do sistema eletrônico Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave) . Isso significa que a indústria, os distribuidores de insumos agropecuários e produtores paulistas que não estiverem cadastrados e operando dentro da plataforma, estarão impedidos de realizar a venda e também a compra de produtos dentro do estado . O alerta foi divulgado no último dia 20 de setembro no Diário Oficial, portanto, deve-se realizar os procedimentos o quanto antes, uma vez que a documentação das empresas e dos produtores precisa estar em ordem e uma eventual regularização pode demorar e inviabilizar a entrada no Gedave. Pioneiro no País, o Gedave está alinhado à Política Nacional d

GEDAVE – O que é, como funciona e pontos de atenção da etapa de Cadastro

Imagem
O GEDAVE , Gestão de Defesa Animal e Vegetal, é um sistema criado para controle do comércio e uso de agrotóxicos e insumos veterinários  que em breve entrará no ar. A ADIAESP vem fazendo reuniões com a CDA para alinhamento e difusão do conhecimento junto aos seus associados. Iniciativa do governo paulista, foi idealizado no ano 2000 para controlar o trânsito animal e vegetal, monitorando a movimentação das espécies e evitando disseminação de pragas e doenças que poderiam por em risco a população e as atividades comerciais dos produtores. Apenas em 2011, quando foi assumido pelo PRODESP, houve o início do desenvolvimento do sistema. Diversos módulos foram contemplados no sistema. Para nossa atividade fim, é essencial conhecer bem o módulo “Agrotóxicos”. Tal módulo foi proposto para atender as exigências do Ministério Público de São Paulo; permitir integração entre as demais funcionalidades da área vegetal; agilizar os processos fiscalizatórios; criar sist
E aí, gostou da matéria? A Agroales News tem em sua missão trazer boas informações aos seus leitores. Sinta-se livre para curtir, comentar e compartilhar nas redes sociais! Contribua com PIX! Chave PIX AGROALES: 999e11f7-141b-460e-a5fe-27a2673c20b3